Nem ONG nem empresa tradicional: entenda o que são os negócios sociais

Os negócios sociais são o novo investimento do mercado. Com um modelo empresarial diferente, ele começa através de uma aplicação inicial, que pode ser de capital privado ou público, e todo lucro obtido é reinvestido na empresa e nos funcionários. O principal objetivo dos negócios sociais é impactar de forma positiva uma comunidade ou um grupo de pessoas. A ideia é solucionar ou ajudar de alguma maneira a reduzir os problemas sociais e ambientais de forma sustentável.

Seja no ramo de educação, saúde, nutrição ou tecnologia, os negócios sociais oferecem um serviço ou produto específico. Além disso, são autossustentáveis, ou seja, não dependem de doações para se manter. Nesse modelo de negócio todo lucro gerado é revertido para a própria instituição e funcionários. Os resultados de um negócio social devem necessariamente influenciar de forma positiva uma comunidade, através da geração de renda compartilhada.

Oportunidade é outro fator chave. Essas instituições dão espaço para pessoas que estão à margem da sociedade, seja por algum tipo de vulnerabilidade social ou deficiência motora e/ou intelectual. A inclusão facilita para que esses cidadãos possam ter novas experiências e perspectivas de emprego.

A 5 principais características dos negócios sociais

  1. Oferecer um produto ou serviço que beneficia um grupo de pessoas.
  2. Ser autossustentável.
  3. Causar um impacto positivo dentro de uma comunidade.
  4. Gerar lucro para ser reinvestido na empresa e nos funcionários para ampliação e fortalecimento do negócio.
  5. Oferecer oportunidades para indivíduos à margem da sociedade.

Entenda melhor como funcionam os negócios sociais

É importante ressaltar que os negócios sociais não funcionam como trabalho de voluntariado. Pelo contrário, todos os trabalhadores são remunerados pelo lucro obtido com a comercialização dos serviços ou produtos. Esta geração de empregos favorece a inclusão das pessoas no mercado de trabalho, além de ofertar experiência e geração de renda de forma inovadora.

Existem diversos exemplos de negócios sociais que podem servir de inspiração para você começar o seu. Em Santa Catarina, por exemplo, existe a Coepad, uma cooperativa social formada por pessoas com deficiência intelectual que produz agendas, blocos, cadernos e envelopes de papel reciclado de forma artesanal. Pais e amigos tiveram a ideia de criar essa instituição como uma forma de aprendizado e ocupação para seus filhos e colegas. Todos os cooperados recebem salário e são maiores de 18 anos.

Outro exemplo é a Rede Asta, que foi fundada em 2005 com a missão de empoderar artesãs de áreas vulneráveis do Rio de Janeiro. As mulheres que participam transformam resíduos sólidos em artigos personalizados e criativos. A rede oferece cursos de artesanatos e consultoria para elas possam manter seu negócio de forma lucrativa e sustentável.

Como criar seu próprio negócio social?

Uma grande referência nesse assunto é a Yunus Negócios Sociais. Eles oferecem suporte para pessoas que têm interesse em montar seu próprio negócio social. Por meio de investimentos, eles ajudam na criação de novos empreendimentos e oferecem serviços de consultoria para dar maior segurança para quem quer entrar nesse ramo.

Se você quer empreender e montar seu próprio negócio social, o Senac SC possui diversos cursos na área de Gestão e Negócios. Confira todas as opções e tenha as melhores dicas e oportunidades com nossos cursos. Acesse: http://senac.sc/gbq8pH

Marmitas saudáveis: dicas para organizar a sua alimentação e economizar

 

Manter uma rotina de hábitos saudáveis é um objetivo que faz parte dos planos de muitas pessoas. Quantas vezes você já prometeu mudar a sua alimentação no início da semana e acabou esquecendo de continuar um dia depois? Especialmente para quem tem uma vida agitada e costuma fazer suas refeições fora de casa, essa é uma dificuldade bastante comum. No entanto, com a alternativa de preparar as suas próprias marmitas saudáveis, é possível ter uma alimentação de qualidade e ainda economizar uma boa quantia no fim do mês! Vamos começar?!

5 dicas para fazer marmitas saudáveis

1 – Comece planejando

Para aqueles que fogem das marmitas por imaginar um cardápio repetido, esse não será um problema se houver planejamento. Comece montando uma tabela com refeições práticas que você planeja comer durante a semana e separe um dia para comprar os alimentos necessários com base nela. Além do mercado, as feiras são essenciais para ter em mãos legumes frescos e com preços mais acessíveis. Se o objetivo é uma alimentação saudável, não fuja das verduras, ok.

2 – Hora do preparo!

Com todos os alimentos necessários em mãos, chegou a hora de colocar a mão na massa! Lembre que, na hora do preparo, a quantidade de cada alimento não deve ser muito maior daquela que você pretende levar, até porque o objetivo é alterar o cardápio diariamente.  Além disso, dê preferência para opções com menos molhos, já que a possibilidade de misturar com os outros alimentos pode tirar a sensação de ter uma refeição fresca na sua marmita. Uma dica para quem não quer deixar de lado os molhos e temperos é ter sempre em mãos recipientes separados para carregá-los!

Queijos, ovos, frituras e derivados de leite alteram a textura após o congelamento e, por isso, não são boas alternativas.

3 – O que eu posso levar?

Comece combinando a quantidade de cada alimento para que a sua refeição seja rica em nutrientes necessários. Para isso, é interessante equilibrar ¼ da porção com um carboidrato, a mesma quantidade em proteínas, dois tipos de salada e uma opção de leguminosa. Confira algumas ideias para colocar na sua marmita saudável:

Proteínas: Carnes, peixes, frango, grão de bico e quinoa.

Carboidratos: Arroz, batatas (assadas ou cozidas), inhame, milho, cuscuz, risotos, macarrão integral e lasanhas de legumes.

Legumes: Alface, brócolis, cenoura, rúcula, couve picada, tomate, palmito e pepino.

4 – Em busca da textura original das saladas!

As saladas costumam ser o maior ponto de questionamento quando o assunto é montar uma marmita saudável. Isso porque, sem um preparo adequado, elas costumam alterar a textura e o sabor. Por isso, é fundamental o processo de branqueamento, que consiste em colocar os legumes em um recipiente com água gelada após o seu cozimento. Simples, não é mesmo?

O armazenamento também faz toda a diferença na hora de preparar uma porção atrativa de verduras. Primeiramente, escolha um recipiente individual para levá-las, já que na hora de aquecer a sua refeição essa poderá ser uma dificuldade a mais. É interessante também deixar os molhos e temperos embaixo da porção e misturar só na hora de comer, dessa forma a textura não é comprometida.

5 – Armazenando de forma segura

Os recipientes de vidro são os mais recomendados para o armazenamento de comida e para aquecê-las em micro-ondas. Isso porque eles não liberam nenhum tipo de substância ao serem expostos a altas temperaturas. O mesmo já não pode-se dizer de todos os potes de plástico. Alguns deles podem contaminar a comida com as toxinas bisfenol A ou ftalatos quando são aquecidos.

Você pode conferir se o seu recipiente de plástico é ou não indicado para ser aquecido ao procurar por uma garantia da Anvisa, que faz o controle e regulamentação desses produtos.

Independente do material, se você puder escolher, opte pelos potes que contêm divisórias. Até porque ver uma marmita organizada ajuda (e muito) a abrir o apetite!

E você, costuma preparar as suas próprias marmitas? Compartilhe com a gente as suas dicas para deixá-las ainda mais saborosas e saudáveis! (;

Mercado de estética e cosmética para homens

Durante muitos anos, a área da beleza e do bem-estar era vista como um nicho exclusivo para mulheres. Era comum encontrar clínicas especializadas apenas em procedimentos voltados ao público feminino. Mas essa realidade vem, pouco a pouco, mudando e trazendo uma nova oportunidade que não pode – e não deve – ser ignorada pelos profissionais da área: o mercado de estética e cosmética para homens.

Continue lendo