Tag: dicas

3 receitas deliciosas para economizar na ceia de Natal

Em 2015, o Brasil fecha o ano com um cenário econômico de cautela. Em meio a esse quadro, a previsão para os valores de alguns alimentos rotineiros das festas fim de ano pode sobrecarregar o orçamento de muitas famílias.

Segundo o levantamento realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de São Paulo (FecomercioSP), artigos como frango, maçã, uva, morango, manga, castanha, salmão e batata-inglesa tiveram altas de dois dígitos nos últimos meses, tornando a  preparação de alguns pratos bastante cobiçados da ceia de Natal um desafio para parte da população.

Contudo, para a Chef Renata Tremea, professora do curso de Gastronomia da Faculdade Senac – sobre o qual você pode conhecer mais informações aquicom um pouco de disposição e criatividade é possível elaborar um jantar delicioso sem gastar muito. Para auxiliar os leitores do blog a surpreenderem seus convidados com pratos de dar água na boca e muita economia, a Chef preparou três receitas especiais. Confira!

Salada de lentilha vermelha

Salada de Lentilha Vermelha - Gastronomia Senac SC

  • 100g de lentilha vermelha
  • ½ de pimentão amarelo
  • ½ de cebola roxa
  • 2 ramos de coentro fresco
  • 2 ramos de salsa fresca
  • 8 folhas de hortelã fresca
  • Azeite de oliva
  • 80g de queijo minas em cubinhos
  • Vinagre balsâmico
  • Sal e pimenta
  • Cozinhe a lentilha em água com pimenta e sal até estar macia. Em torno de 25 à 30 minutos. Espere esfriar e junte o restante dos ingredientes, misturando delicadamente.

Picanha suína ao molho de mirtilo

Picanha Suína ao Molho de Mirtilo - Gastronomia Senac SC

  • 1 picanha suína
  • Sal e pimenta
  • Suco de 1 limão
  • 10g de manteiga
  • 200g de mirtilo
  • Suco de 1 laranja
  • ½ casca de laranja
  • 70g de açúcar

Tempere a picanha suína com o sal, a pimenta e o suco de limão. Deixe marinando por uma hora. Lave os mirtilos, misture com o açúcar e o suco de laranja (separe alguns mirtilos para decorar). Cozinhe até que comecem a desmanchar. Desligue e junte as raspas da casca de laranja. Reserve. Aqueça a manteiga e doure a picanha de todos os lados. Retire e leve ao forno a 180º. Asse por 30 a 40 minutos. Retire a picanha e fatie da forma desejada. Disponha o molho de mirtilos.

Farofa da cuscuz marroquino

Farofa de Cuscuz Marroquino - Gastronomia Senac SC

  • 200g de cuscuz marroquino
  • 1 cebola picada
  • 100ml de caldo de legumes
  • 80g de bacon picado
  • 30g de manteiga
  • ½ de cálice de vinho branco
  • 80g de uva passa preta
  • 70g de damasco
  • 40g de nozes
  • Cheiro verde
  • Sal a gosto

Hidrate o cuscuz com o caldo de legumes ainda quente. Depois de hidratado, escorra e reserve. Hidrate as passas no vinho e reserve. Frite o bacon, escorra o excesso e junte a manteiga e a cebola. Refogue até a cebola começar a dourar. Junte o cuscuz, as frutas e salpique cheiro verde. Acerte o sal a gosto.

Superapresentação: descubra como conquistar a plateia

O objetivo de uma apresentação é transmitir o conteúdo da melhor forma, conquistando a atenção da audiência. Porém, mesmo que a informação seja o principal, o foco deve estar na maneira com que você envolve o expectador. Uma vez atingido esse objetivo você terá mais facilidade de passar o conteúdo.

Não acredita? Então, confira Will Stephen falar absolutamente nada e deixar você na expectativa até o último minuto.

Veja também:

3 Filmes de animação com lições valiosas
Descubra por que desenvolver a inteligência emocional é importante

Percebe como a mensagem ficou em segundo plano? Com essa abordagem o palestrante do vídeo consegue dar uma aula de como realizar uma superapresentação. Você pode fazer o mesmo e ainda passar uma mensagem relevante. Veja algumas das lições que podemos tirar de Stephen:

  • Treine suas falas e tenha segurança;
  • Chame a atenção da plateia e apresente-se;
  • Altere a entonação e o ritmo da fala;
  • Dê pausas e reflita para dar tempo para a audiência;
  • Gesticule, atraindo a atenção;
  • Interaja com o público;
  • Use o humor pontualmente para deixar as pessoas mais receptivas;
  • Utilize os slides em alguns momentos para ilustrar suas falas;
  • Cada tela deve ter pouco texto;
  • Caso você tenha dados é interessante apresentar;
  • Gráficos atraem a atenção e convencem;
  • Construa o ritmo e chegue a uma conclusão.

Lembre-se: a forma como você transmite suas ideias faz a diferença. Por isso, inspire-se e desenvolva suas habilidades para construir superapresentações, focando os esforços na postura e forma de comunicar. Use essas dicas nas apresentações das aulas de Graduação ou Pós-graduação do Senac. Assim, quando precisar de um boa performance em eventos ou no trabalho você já estará preparado.

Curtiu? Divulgue esse tema para os colegas! ;-)

Senhas seguras

A quantidade de senhas que gerenciamos aumenta diariamente. Isso acontece graças ao crescente número de serviços digitais utilizados em computadores ou dispositivos móveis. Por isso, quando acontece uma falha na segurança com o comprometimento da senha é importante tratar o assunto com seriedade.

O primeiro passo é fugir do comum. Uma recente lista divulgada pela Splash Data, empresa internacional focada em soluções de segurança, identificou 25 das senhas mais usadas em 2014. Evite usar as populares 123456, password, qwerty ou palavras específicas como dragon ou football. As referências familiares como aniversário, nome dos filhos ou outras que possam ser facilmente adivinhadas com um pouco de conhecimento a seu respeito também precisam ser desconsideradas. Lembre-se de nunca utilizar uma mesma senha para serviços diferentes, afinal basta um deles ser comprometido para abrir uma grande brecha.

Sempre leia atentamente os termos de uso do serviço, pois quando alguém consegue roubar os dados e utiliza sua conta de maneira indevida, ameaçando a terceiros por exemplo, o proprietário da conta pode ser penalizado em multas ou mesmo detenção. Os cuidados devem ser dobrados quando o serviço estiver associado a dados monetários. Deste modo, fica evidente a necessidade de fazer a sua parte, garantindo a segurança das suas informações através de senhas fortes.

Não comprometa as facilidades do meio digital por ter senhas fracas. Ao cadastrar uma nova senha opte por mais de seis caracteres e varie entre letras maiúsculas e minúsculas, números, símbolos especiais e até mesmo espaços em branco.

Utilizando essas dicas do Senac/SC e, alternando com frequência sua senha, conseguirá preservar a integridade das suas informações.

O que dizem as cores

Apesar de muitas vezes não notarmos determinados aspectos de um local, as cores aplicadas em um ambiente podem influenciar nosso estado emocional, e ficamos mais estimulados, animados, irritados ou, até mesmo, deprimidos. E se pensarmos que passamos cerca de dois terços do nosso tempo em ambientes internos, as cores se tornam um detalhe ainda mais importante a ser avaliado. Confira algumas dicas para não errar na hora de “pintar o sete”:

Amarelo: considerada uma cor quente, o amarelo traz a sensação de calor, estimula, ilumina e eleva o ânimo.

O amarelo é ideal em áreas de alimentação, como cozinha e sala de jantar, pois estimula o apetite. É também bem empregado em áreas de estudo e escritórios pois estimula as atividades intelectuais, ambientes que necessitam de uma atmosfera ativa.

Laranja: conforme a Cromoterapia (prática de utilização das cores na cura de doenças), a cor laranja diminui as inibições e é indicado contra baixa vitalidade.

Essa cor é ainda um estimulante físico e mental, que auxilia no desenvolvimento de novas ideias. Dessa forma, pode ser empregada em locais de trabalho e estudo. Também estimula o apetite, podendo ser usada em locais de alimentação.

Vermelho: é uma cor estimulante e dinâmica, por isso deve ser usada com cautela. É melhor utilizada nos pisos, tapetes e passadeiras, ou em pequenas áreas.

O vermelho provoca sensações diferentes dependendo do grau de saturação. Vermelho- escuro causa impressão de seriedade, autoridade e respeito, e ainda de ostentação ao ambiente. Vermelho forte, saturado, é uma cor provocante e pode causar ainda a impressão de afeto e estima.

Azul: considerada cor fria, causa impressão de profundidade, serenidade e paz. Por ser a cor mais escura, provoca também sensação de frio e repouso.

Assim, em ambientes de repouso, relaxamento e tranquilidade como no quarto, escolhe-se essa cor. Mas é importante ter cuidado com o tom de azul, pois pode também levar certa depressão ao ambiente.

Verde: é a cor que está no ponto de equilíbrio entre claro e escuro, calor e frio. É uma cor reservada e repousante. Simboliza o bem-estar, a saúde, frescor, esperança, segurança, equilíbrio, juventude, tranquilidade e suavidade.

O verde é muito utilizado nos ambientes pois tem uma grande variedade de tons com sensações agradáveis e confortáveis, e aceita facilmente composições com outras cores.

Branco: não precisa ser utilizado como cor predominante, é bem utilizado com outras cores. É uma cor que traz bastante luminosidade ao ambiente e simplicidade.

Preto: o preto é uma cor sofisticada, imponente. É utilizada em pequenas áreas ou em elementos decorativos, quando se deseja um clima solene e sóbrio no ambiente.

Cinza: é uma cor passiva, sem vida, não relaxa nem anima, não interferindo nas sensações. Por esse motivo é bem empregada junto com outras cores.

Segundo a Cromoterapia, esta cor diminui o nervosismo e a insônia.

Gostou das dicas? Agora é mão no pincel e colocar a explicação em prática. :)

Cozinha básica: dicas para o tradicional arroz, feijão, bife e salada

Você faz parte do grupo que busca se alimentar bem, mesmo na correria do dia a dia? Hoje a série de dicas sobre cozinha básica traz alguns truques para acertar a mão em um prato básico, mas saboroso e nutritivo. A orientadora de gastronomia do Senac Renata Tremea mostra detalhes que fazem a diferença no preparo do tradicional arroz, feijão, bife e salada.

– Procure ingredientes de boa procedência e que, preferencialmente, sejam da estação, como frutas, verduras e legumes.

– Quando comprar carnes vermelhas, fique atento se está bem embalada e com uma cor vibrante. No caso de peixes, o odor é uma característica importante, já que são sensíveis a variações de temperatura e estragam facilmente.

– Ao comprar feijão, verifique o prazo de validade e escolha o mais novo, que cozinhará de forma mais fácil. Em locais que vendem a granel, você pode fazer o teste mordendo o grão, que deverá se partir.

– Tempere o bife apenas no momento do preparo. Deixe a frigideira bem aquecida, com uma colher de sopa de óleo ou azeite. Não mexa o bife até que o líquido apareça na superfície, depois vire para grelhar do outro lado.

– Para a salada, escolha verduras e legumes de sua preferência e tempere com suco de frutas, como a tangerina, comum no inverno. Pode também ser laranja ou caju. Fica diferente do que a tradicional salada temperada com vinagre e acrescenta vitaminas na sua refeição.

Confira dicas profissionais para você fazer uma escova nos cabelos

Você já teve um compromisso importante em que precisava deixar o cabelo com aquele toque especial? Nem sempre é necessário ir ao salão de beleza para ter um resultado bacana. O post de hoje traz dicas da cabeleireira e orientadora do Senac em Santa Catarina Bruna Silvestre Mondardo para você fazer, em casa, uma escova duradoura e com truques de profissional.

– Antes de tudo é necessário usar um bom xampu, com PH baixo, entre 3,5 e 5,5. O produto deixará os fios com mais brilho e facilitará na momento de pentear. Evite o uso de xampus que contenham sal, pois ressecam e deixam resíduos no fio. Escolha sempre o xampu ideal para o seu tipo de cabelo – oleoso, seco ou misto. Repita o procedimento duas vezes e, depois, enxague para retirar todo o produto.

– Utilize, sempre, um condicionador ou uma boa máscara hidratante após o xampu para neutraliza o efeito dos agentes de limpeza. Um dos maiores segredos de uma escova sem frizz está nesta etapa, já que sem condicionador o cabelo ficará estático. Retire com água abundante, sem deixar resíduos que podem fazer o cabelo ficar com aspecto oleoso ou pesado.

– Antes de secar os cabelos, é necessário o uso de um leave-in termoativado, que protege os fios do contato com o calor do secador, o que é muito importante. Além de ajudar no desembaraço do cabelo, o leave-in traz benefícios para a saúde capilar, pois normalmente contém glicerina, silicone, queratina, colágeno, entre outros nutrientes.

–  Deve ser feita uma pré-secagem antes de começar a modelagem, retirando o excesso de água dos fios para facilitar na escovação.

– Divida o cabelo em três seções – laterais e parte posterior da cabeça – para que você possa secar com mais facilidade.

– Comece a escovar com uma mecha de no máximo 3 dedos de espessura, para que consiga polir o cabelo até que fique brilhoso e sedoso. Siga dessa forma até a última mecha, lembrando que não é recomendado manter o secador em só ponto do cabelo, porque superaquece e danifica o fio.  A distância recomendada entre o secador e o fio é de 10 a 15 cm.

– Para finalizar e manter a escova, use um fluído ou óleo à base de silicone nas pontas, para selar os fios.

Aprenda a organizar a geladeira

Você sabe como organizar a geladeira de forma que os alimentos fiquem bem conservados? Tenha atenção com alguns detalhes e o dia a dia ficará mais prático. A nutricionista do Senac em Santa Catarina Isaura Clemente ensinou a como e onde guardar cada tipo de alimento na geladeira.

Congelador
Guarde os alimentos em potes, com as porções separadas considerando a quantidade que será consumida por vez. Evite misturar tipos de carnes diferentes, como bovina, frango e peixe.

Geladeira
Primeira prateleira
Por estar em uma altura de mais fácil acesso e próximo ao congelador, dê preferência por guardar alimentos prontos para o consumo, como queijo, presunto, margarina e requeijão. Se você tiver receitas já preparadas, que precisam apenas ser aquecidas, também pode colocar nesta prateleira.

Segunda e terceira prateleira
Guarde produtos que foram higienizados, como verduras para saladas, ou produtos já processados. São alimentos que faltam precisam apenas de finalização para o consumo.

Prateleira inferior
Adequada para a carne que estiver descongelando. Mantenha o produto na embalagem original e coloque em um pote fechado ou uma bacia com plástico filme. Importante: lembre-se que a carne não deve ser descongelada fora da refrigeração.

 Gaveta
Tem a melhor temperatura para hortifrutigranjeiros. O excesso de frio pode queimar as folhas, por isso a gaveta é o melhor lugar para legumes e verduras – bem longe do congelador.

 Dicas
– Os ovos devem ser retirados da embalagem e colocados em potes fechados. O melhor local para guarda-los é em cima da gaveta ou na prateleira acima. O espaço geralmente separado na porta para os ovos não é o mais adequado, porque a variação de temperatura pode deixar margem para aparecer bactérias.

– Evite a contaminação cruzada – transferência de microrganismos causadores de doenças de um alimento para outro – colocando tudo em potes fechados ou embalados em plástico filme. Isso também evita o mau cheiro na geladeira.

– Cuidado com a geladeira lotada! Mantenha espaço para o ar circular.

– Não refrigere latas abertas de alimentos ou bebidas, transfira antes para um recipiente de vidro ou plástico.

– Para higienizar vegetais, legumes e frutas, o primeiro passo é lavar em água corrente. Depois, deixe de molho por alguns minutos em água com água sanitária, na proporção de uma colher de sopa por litro. Por último, lave novamente em água corrente.

– Fique sempre atento aos prazos de validades!

Alimentação saudável: variedade com as porções certas

Você provavelmente já tem algum conhecimento sobre quais alimentos trazem mais benefícios para a saúde. Por exemplo, é fácil distinguir que frutas têm uma variedade maior de nutrientes do que frituras. Mas se você realmente busca ter uma alimentação balanceada, pode ser interessante conhecer algumas orientações sobre como devem ser os direcionados hábitos diários. O Ministério da Saúde elaborou o Guia Alimentar da População Brasileira, em que são apresentadas algumas diretrizes alimentares, como estas:

– Estimular o consumo diário de cereais integrais (arroz, pães, farelos) e leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico, soja).

– Reduzir o consumo de frituras e alimentos ricos em açúcares, gorduras e sal.

– Consumir diariamente leite e derivados.

– Propor o consumo diário de carnes (bovina, aves, peixes) ou ovos, em pequenas quantidades.

– Estimular a ingestão de água (6 a 8 copos diários).

– Ler atentamente os rótulos dos alimentos.

– Propor o consumo diário e variado de frutas, legumes e verduras.

Depois de ler essas orientações, se você ainda tem dificuldades em escolher os alimentos, outras dicas também podem ajudar. A nutricionista e orientadora do Senac em Santa Catarina Elizabeth Nappi Correa sugere ter atenção ao “Programa 5 ao dia”, que orienta o consumo de cinco cores diferentes ao dia, preferencialmente na mesma refeição. A vantagem de um prato colorido é que cada cor representa nutrientes diferenciados. Veja abaixo a tabela com indicações de alimentos:


Além das cinco cores, a pirâmide alimentar estruturada pelo Ministério da Saúde também auxilia a população a se alimentar de forma adequada. De acordo com Elizabeth, a pirâmide considera o hábito alimentar dos brasileiros e a disponibilidade de alimentos em nosso país. São recomendações gerais sobre quantas porções de cada alimento devem ser consumidas diariamente, mas que podem ser adaptadas por profissionais conforme as necessidades específicas de cada pessoa.

O que você achou das dicas? Na próxima segunda-feira, 31 de março, é o Dia da Saúde e Nutrição. Então vamos aproveitar a data e seguir essas orientações valiosas! :)

Cozinha básica: carnes

Quando você vai ao supermercado, para em frente ao açougue e nunca sabe exatamente qual carne escolher? Muitas pessoas têm dúvidas quanto às características que indicam uma boa qualidade desse alimento, além de qual a quantidade adequada e como a carne deve ser preparada para cada tipo de prato.

Por essa razão, a série de dicas sobre cozinha básica tem as carnes como assunto de hoje. O orientador de gastronomia do Senac em Santa Catarina Henrique Cortat fala tudo o que você precisa saber para acertar na escolha e conservação desse alimento, que está presente em muitos cardápios.

Como comprar

  • A consistência deve ser firme e compacta. Para avaliar, pressione com a ponta dos dedos: se os tecidos cederem ao toque e voltarem imediatamente ao normal, a carne está boa.
  • A coloração deve ser vermelho brilhante.
  •  A gordura deve ser branca ou amarelo-pálida. Caso esteja muito amarela, indica que a carne é velha.
  • A aparência deve estar “seca”, ou seja, sem que a carne esteja transpirando.
  • Cheiro característico de carne fresca.

Quanto comprar:

  • Carne sem osso: 125g a 150g por pessoa.
  • Carne com osso: 150g a 220g por pessoa.
  • Carne com muito osso: 220g a 400g por pessoa.

Como conservar:

  • Até 2 dias – guarde o mais rápido possível na geladeira. Caso a tenha comprado em embalagem de isopor com o plástico, guarde do jeito como está. Caso não tenha embalagem, embrulhe em papel filme.
  • Até 2 semanas – para conservar a carne, retire da embalagem, embrulhe em papel filme e guarde no congelador.
  • Períodos longos (8 meses, no máximo) – limpe a carne, retirando nervos e gordura, corte-as em pedaços de acordo com a preferência, embrulhe cada um no papel filme e guarde.
  • Carne congelada – caso compre já congelada, guarde imediatamente no congelador.

Como descongelar:

  • A maneira mais correta e livre de contaminação é descongelar a carne dentro da geladeira em sua embalagem, de um dia para o outro.
  • Nunca descongele dentro da água. O gosto da carne não será o mesmo.

Como preparar:

  • BifesDepois de limpar a carne, corte em fatias no sentido contrário ao das fibras. A espessura depende do corte: 4 a5 cm para filé mignon; 2 cm para contra-filé e alcatra.
  • EscalopesCorte da mesma forma que os bifes, mas em fatias mais finas e no sentido das fibras da carne. Devem ter formato retangular e pesar mais ou menos 100g cada um. Amaciar com o lado liso do batedor.
  • Picadinho (cubos)Elimine a maior parte da gordura e nervos da carne. Corte em quadradinhos de 3 cm. Se cortar em tamanho menor, a carne desmanchará durante o cozimento.
  • Strogonoff Elimine as gorduras e os nervos da carne. Corte em fatias de aproximadamente 2 cm de espessura. Segure as fatias juntas e corte novamente, fazendo tiras bem finas.
  • MoídaPara preparações em que a gordura é essencial para conferir sabor e suculência (hambúrguer, almôndega e bolo de carne), prefira fraldinha, acém, alcatra e picanha. Para preparar molhos e outras receitas com pouca gordura, prefira as carnes magras: coxão mole, coxão duro e patinho.

Vendedores de sucesso conhecem os produtos e sabem negociar

Vender é realmente uma arte. Como qualquer profissão, é necessário paixão pela atividade para alcançar bons resultados. O vendedor de sucesso precisa, primeiramente, ter confiança em si mesmo e disciplina para sempre buscar informação sobre os produtos ou serviços que comercializa e os clientes em potencial. Para efetivar uma venda, o profissional necessita de pouca improvisação e muito conhecimento técnico.

Outro ponto importante se refere à qualidade da conversa do vendedor. As necessidades do cliente devem concentrar a atenção do profissional, que pode utilizar essas informações como diferencial. Muitas vendas são realizadas por pequenos detalhes que fazem o cliente decidir pela aquisição do produto ou serviço. Por isso é essencial o vendedor desenvolver a habilidade de ouvir e ser simpático, sempre tornando a conversa agradável.

O vendedor ainda precisa ter disposição para avaliar as possibilidades e negociar o valor mais justo. Se mesmo com a aplicação das técnicas de venda mais adequadas, o cliente rejeitar a compra do serviço ou produto, o profissional de vendas deve evitar sentimentos de frustração e perceber as respostas negativas como novos desafios. Algo que pode ajudar os vendedores é a determinação de metas – objetivos concretos trazem motivação para buscar o sucesso profissional.

Quem quer ser blogueira de moda?

Gostar de moda, maquiagem, produtos de beleza, tendências, acessórios e, principalmente, ter vontade de compartilhar tudo isso com as pessoas. Isso é o que fazem as blogueiras de moda. Longe de ser apenas um hobby, as meninas que dedicam-se a essa prática já não são apenas pessoas que querem passar suas opiniões pessoais para os internautas. Os blogs há muito tempo viraram negócio, e em se tratando de moda, viraram referência. Para se ter uma ideia a busca por “blog de moda” cresceu 2.275% nos últimos cinco anos — mil vezes mais do que as buscas por todos os termos da categoria moda, segundo dados do Google Insight.

Usados como parte da estratégia de marketing para diversas marcas, os blogs de moda tem o poder de disseminar informações positivas e negativas a respeito de diversos produtos, serviços e tendências. É normal que grandes marcas presenteiem as blogueiras com “mimos” que vão desde maquiagem e acessórios, até a passagens e convites para assistir desfiles na primeira fila.

No Brasil, assim como em diversos lugares do mundo, ter um site que fala sobre assuntos preferencialmente femininos ou “de mulherzinha” virou profissão. Quando encarado como negócio é muito lucrativo, e algumas meninas ganham mais com seus sites pessoais do que se estivessem inseridas no mercado de trabalho comum. Esse é o caso de Camila Coutinho, do blog Garotas Estúpidas. Em entrevista ao portal IG ela diz que para ter sucesso é preciso tratar o blog realmente como uma micro empresa. “Se você encarar como negócio e se respeitar, não aceitar qualquer coisa, e tiver um conteúdo bom, bomba mesmo. Não vou falar quanto eu ganho senão todo mundo vai pedir dinheiro emprestado pra mim! Mas posso dizer que eu estou muito feliz com a minha renda pra uma menina de 23 anos. Pago minhas contas, pago minhas viagens, meu carro fui eu que paguei, então está ótimo”.

Para as meninas que se empolgaram com essa possibilidade profissional, fica a dica: estude muito. Não só as matérias do colégio ou da faculdade. Faça cursos, conheça pessoas, visite outros blogs, aprenda outro idioma, seja sedenta por conhecimento. Leia muito e escreva bem. Afinal, ninguém vai te dar credibilidade se o seu blog tiver erros de português e linguagem difícil de entender. O ideal também é ter um diferencial, seja regional ou de produtos e serviços que você fale. O mercado é grande, mas exige qualidade e quanto mais conhecimento e contatos você tiver, melhor será para seu negócio. De resto, divirta-se. Esse é o grande barato de poder trabalhar com um assunto que você goste muito.