Tecnologia

Startups de tecnologia em plena ascensão

O mercado de tecnologia da informação está bastante aquecido, e, com frequência, são publicadas notícias sobre o surgimento de novos produtos e softwares.  A área é uma boa opção para empreendedores iniciantes e tem sido explorada para criação de startups – empresas com origem em pesquisas de produtos, processos ou serviços inovadores. Geralmente, são encabeçadas por jovens, que estão concluindo cursos superiores em que desenvolveram pesquisas com potencial de execução.

As startups podem ser das mais variadas áreas, mas possuem características semelhantes. De acordo com Francisco Moredo, orientador de cursos superiores do Senac em Santa Catarina, essas empresas têm estrutura pequena e poucos recursos, com trabalho essencialmente técnico e focado em um projeto que se destaca pela inovação. A trajetória de uma startup é dividida em fases, e segue até que o negócio seja consolidado no mercado, tornando-se autossustentável.

O início da vida de uma startup pode ser complicado, assim como de muitas empresas. Francisco destaca que, em um primeiro momento, existe dificuldade em obter capital para investimento no projeto, então é comum buscar apoio familiar para desenvolver o protótipo. Os empreendedores também podem contar com políticas de fomento estaduais e federais e os chamados investidores-anjo. Além disso, existem as incubadoras: condomínios, virtuais ou físicos, que recebem startups e disponibilizam infraestrutura tecnológica e suporte de gestão.

A área tecnológica se destaca na criação de startups por causa da quantidade de projetos inovadores desenvolvidos e pelo estímulo a empreendedores especializados em profissões do ramo, como ciência da computação e engenharia de software. Para que as empresas sejam viabilizadas, uma questão é imprescindível: aliar qualidade técnica a uma gestão eficiente. Muitas empresas de sucesso na área de tecnologia iniciaram como startups: é o caso do Facebook e do Twitter, por exemplo.

Você sabe como se faz um site?

Já parou para pensar como são criados os sites que você acessa diariamente? Como funciona o processo de desenvolvimento dessas plataformas informativas de empresas, jornais, instituições, etc?

Se você fizer uma busca no Google com a frase “como criar um site”, os primeiros resultados serão de plataformas que disponibilizam a criação de um site pessoal ou blog de maneira totalmente gratuita. Para quem está iniciando um negócio ou deseja mostrar o seu trabalho de maneira simplificada, essa é a melhor opção! Por meio dessas plataformas é possível criar layouts personalizados, com domínio próprio e utilizar a ferramenta de maneira gratuita, mas limitada. Grande parte dos sites disponibiliza opções de layout com personalização de cores, imagens e abas de maneira a atender necessidades simples. Se a sua ideia é ter diversas funcionalidades em seu site, o melhor é procurar uma empresa especializada na criação e programação de websites.

As empresas que trabalham na área possuem profissionais capacitados para entender as necessidades de cada cliente e criar soluções personalizadas para cada um. Em uma entrevista prévia, o cliente fornece detalhes sobre seu negócio, como público alvo, abrangência e qual o papel que o site terá: seja para venda de produtos, disponibilização de informações, portfólio, simulação de ambientes, etc. A partir disso, e com base em um perfil traçado pela empresa desenvolvedora de sites, inicia o processo de criação e programação de um site.

Para criar um layout, os designers precisam captar as ideias do cliente de maneira  que suas necessidades sejam atendidas e colocar na tela todas as funcionalidades desejadas por ele. Esse processo exige criatividade para que o trabalho seja bonito, funcional e atenda a diversos aspectos ligados a experiência do usuário com o site. A partir disso o trabalho passa para os programadores. Osprofissionais de programação são responsáveis por colocar no ar (no ambiente web), os layouts criados pelos designers. Dentre as suas funções estão o desenvolvimento de ferramentas para e-commerce, animações, integração de sistemas, criação de galerias, testes e muitas outras.

O resultado de todo este processo você pode conferir diariamente na internet, em todos os sites que você acessa. :)

Jogos digitais em expansão

O mercado de jogos digitais cresce a cada dia. A popularização dos dispositivos móveis – smatphones e tablets – faz com que a demanda por aplicativos de games cresça de maneira proporcional ao aumento dos downloads. No último mês, o Flappy Bird, jogo desenvolvido por um programador vietnamita independente, teve – de acordo com seu criador – faturamento de 50 mil dólares por dia somente com os anúncios inseridos no jogo. Trabalhar com entretenimento que pode ser acessado de maneira fácil, em qualquer lugar e independente de consoles e tomadas, está se tornando cada vez mais popular e promissor.

Diante desse cenário, a busca por profissionais qualificados é constante e a especialização faz toda a diferença na hora da contratação. Para se ter uma ideia do tamanho desse mercado, a cada ano a indústria de games supera a gigante máquina de fazer cinema, muitas vezes transformando em games roteiros produzidos em Hollywood. Essa convergência de mídias fortalece as marcas envolvidas e traz novas demandas por profissionais especializados.

Em Santa Catarina, o cenário segue a tendência nacional e internacional no que diz respeito ao crescimento do mercado, por isso o Senac oferece qualificações específicas para quem deseja ingressar na área de jogos digitais. O curso Técnico em Programação de Jogos Digitais é a opção para estudantes que finalizaram o ensino médio e querem aprender a elaborar layout para websites, formatar imagens vetoriais, criar e desenvolver jogos 2D, entre outros. Os profissionais que já possuem o nível superior, como Ciências da Computação, Sistemas da Informação e Engenharia da Computação, podem cursar a Pós Graduação em Desenvolvimento de Jogos Digitais, com duração de 384 horas. Ao final desse curso, o aluno será capaz de analisar, projetar e implementar jogos eletrônicos comerciais nas plataformas Windows e Android, trabalhando em equipe de forma colaborativa, de forma autônoma ou em empresas do ramo.

Saiba mais sobre AutoCAD, programa para desenvolvimento de diversos projetos

Falar sobre arquitetura, engenharia civil e mecânica, design de interiores e demais áreas relacionadas a projetos construtivos sem falar do AutoCAD é praticamente impossível. O software para computador foi lançado em 1982 e representou um avanço na visualização de projetos. Antes dele, as projeções eram feitas em papel, sob pranchetas e com auxílio de acessórios como canetas de nanquim, esquadros, régua “T”, entre outros.

O programa é capaz de fazer projeções em 2 e 3 dimensões, permitindo que profissionais e clientes finais consigam ver com precisão a proporção de altura, largura e profundidade de suas peças. Ainda assim, o software não substitui os conhecimentos de desenho técnico, que é essencial para que arquitetos, engenheiros, projetistas e demais profissionais trabalhem com mais clareza no programa.

O AutoCAD é utilizado para projetar casas, prédios, estruturas metálicas, peças e acessórios para a indústria automobilística, móveis, design de interiores, entre outros. O Senac em Santa Catarina possui cursos específicos sobre o programa e também utiliza o AutoCAD em qualificações como Técnico em Design de Interiores.

 

Informações protegidas

O ano de 2013 foi marcado pelo vazamento de informações confidenciais da CIA, nos Estados Unidos. Documentos que revelam a coleta de informações privadas sobre os usuários de servidores das grandes empresas de tecnologia, como Google, Microsoft e Apple, foram divulgados por um ex-funcionário da NSA (Agência de Segurança Nacional). O fato causou polêmica e levantou uma discussão sobre a segurança da informação na internet.

Cada vez mais, as organizações precisam investir em estratégias para garantir a segurança da informação – ou seja, de conteúdos sigilosos, que são de propriedade privada e para utilização com propósitos específicos. A segurança da informação é baseada em quatro itens: integridade, autenticidade, não repúdio e irretroatividade. Os sistemas criados por profissionais da área têm como objetivo manter documentos sem alterações, com comprovação de autoria, origem e data da criação.

Por conta das ameaças voltadas principalmente a empresas, como fraudes eletrônicas, espionagem, sabotagem, vandalismo, incêndios ou inundações, cresce a demanda pelo trabalho especializado em segurança da informação. A Petrobrás, maior empresa do Brasil, direciona bilhões para a área de tecnologia da informação, o que inclui proteção de informações estratégicas.

Os profissionais que desejam investir nas oportunidades de mercado na área precisam buscar por qualificação. Egressos dos cursos superiores em TI e empresários podem, por exemplo, fazer a pós-graduação em Segurança da Informação oferecida pelo Senac em Santa Catarina. No curso, o aluno desenvolverá competências para implantar normas e políticas de segurança, mapear e analisar riscos, definir estratégias, executar procedimentos de testes, entre outros.

Saiba mais sobre a carreira de Análise e Desenvolvimento de Sistemas

A especialidade de um profissional formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas é criar sistemas de informática personalizados, adaptados à realidade do ambiente virtual de cada empresa. Entre as competências compreendidas por um analista de sistemas está o desenvolvimento de softwares que possibilitem maior aproveitamento de máquinas, ampliação da captação de dados e maior velocidade no processamento de informações. Para os leigos, pode ser difícil compreender essas competências, mas faça um exercício mental: pense em quantos sistemas informatizados você usa por dia. Celular, computador, o caixa do mercado, banco, serviços públicos e outras muitas atividades utilizam softwares criados por analistas e desenvolvedores desta área.

O mercado de atuação desse profissional é bastante amplo, podendo atuar na indústria, comércio, empresas públicas e privadas, enfim, em todos os setores que necessitem de sistemas informatizados para gerenciamento de dados. De acordo com Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo, o salário inicial deste profissional é de R$ 1.082,00. A profissão também está incluída no quadro de profissionais de informática, que, segundo o Ministério do Trabalho, têm renda média mensal de R$2.992,02 em Santa Catarina.

Por estar em contato direto com tecnologia e suas evoluções, o analista de sistemas precisa estar sempre atento às novidades do setor, até mesmo para poder identificar novos nichos de mercado e desenvolver produtos inovadores para as demandas de seus clientes. O estudante do curso de Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, que é oferecido pelo Senac em Santa Catarina, precisa ter afinidade com as ciências exatas e raciocínio lógico.

Imagens incríveis feitas com o Photoshop

O Photoshop é um programa de edição de imagens que permite não só melhorar pequenas imperfeições, modificar cores e acabar com algumas ruguinhas. O programa tem ferramentas que podem criar possibilidades infinitas e proporcionar a produção de imagens incríveis para anúncios publicitários e séries fotográficas de artistas especializados. Para aqueles que imaginam que manipular imagens com o Photoshop é simples, vale a pena conferir abaixo algumas imagens e um vídeo que demonstram o nível de dedicação e especialização que são necessários para realizar alguns trabalhos.

Mercado de games aquecido traz boas oportunidades profissionais

Se você gosta de videogame e procura por uma oportunidade no mercado de trabalho, pode ser uma boa opção buscar por qualificação profissional na área. O ramo de atuação em jogos está aquecido, assim como outras profissões de tecnologia da informação. O momento favorável é resultado de um ciclo positivo: os games foram popularizados, o que exigiu o desenvolvimento de novas plataformas e aumentou a demanda por mão de obra.

O faturamento das empresas de jogos, incluindo os online, também está em alta. Segundo pesquisa da Gartner, deve superar os U$ 97 bilhões este ano. Para 2015, a expectativa é que o montante ultrapasse os U$ 112 bilhões, e Santa Catarina está inclusa nesse crescimento.

Quem deseja aproveitar as oportunidades no mercado de games precisa de qualificação, já que a formação acadêmica reflete diretamente no salário. Segundo um estudo da Catho Online, um profissional de tecnologia da informação no Brasil recebe por mês, em média, R$ 9.300, se possuir mestrado, R$ 8.700 se tiver um MBA, R$ 6 mil caso tenha pós-graduação/especialização, R$ 5.900 se tiver cursado apenas a Universidade e R$ 2.300 se não concluir o ensino superior.

Ainda de acordo com a pesquisa, o salário médio de um Diretor de TI supera os R$ 15 mil, enquanto o Gerente recebe pouco mais de R$ 9 mil e um Supervisor, R$ 5.900,00.

Profissões do futuro: conheça as carreiras mais promissoras

Você já pensou em como será o mercado de trabalho nos próximos 10 anos? A pergunta pode parecer difícil de ser respondida, mas segundo especialistas algumas profissões e carreiras serão destaque, pois estão diretamente ligadas a tendências sociais e econômicas projetadas por estudiosos. De acordo com a economista da FEA-UPS, Renata Spers, que coordenou a pesquisa “Carreiras do Futuro”, realizada por meio do Programa de Estudos do Futuro, da Fundação Instituto de Administração (FIA), sustentabilidade, inovação, preocupação com a qualidade de vida e o aumento na expectativa de vida da população são as principais macrotendências identificadas.

Veja a lista divulgada na Exame.com, que consultou 6 especialistas em recrutamento para dar um panorama sobre o mercado profissional da próxima década. Conheça também os cursos técnicos, de graduação e pós graduação relacionados à estas carreiras que são oferecidos pelo Senac.

  • Profissão:  Gestor de Ecorrelações
  • O que faz: Sustentabilidade é a palavra de ordem para o profissional de ecorrelações, boa oportunidade de trabalho para quem reúne conhecimento técnico ambiental, de legislação do tema e também é bom em comunicação.
  • No Senac: Técnico em Meio Ambiente – duração de 18 meses (em média)
  • Média salarial*: R$ 1.885,48

  • Profissão: Gestor da Qualidade de Vida
  • O que faz: Este profissional tem a função de mapear riscos de problemas de saúde que colaboradores possam desenvolver ao longo dos anos e desenvolver e melhorar as condições do ambiente de trabalho, promovendo a busca pelo equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. A formação acadêmica pode ser abrangente. O diferencial na hora de garantir uma oportunidade como Gestor de Qualidade de Vida pode ser a experiência prévia no setor de recursos humanos.
  • No Senac: Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico em Recursos Humanos
  • Média salarial*: Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 2.576,34 – Profissional de RH: R$ 3.617,57

  • Profissão: Coordenador de Desenvolvimento da Força de Trabalho
  • O que faz: As organizações já percebem a importância de seus colaboradores se aprimorarem e percebem que a educação continuada é o caminho, por isso a educação continuada é o foco deste profissional do futuro. É alguém que indica cursos, faz o aconselhamento na formação dos funcionários, tanto na parte formal quanto na parte complementar, sugerindo leituras e viagens também. É uma boa oportunidade para formados em psicologia e que tenham especialização em administração com ênfase em gestão de pessoas.
  • No Senac: Técnico em Recursos Humanos, Pós em Gestão de Pessoas
  • Média salarial*: Profissional de RH: R$ 3.617,57

  • Profissão: Gestor de Treinamento no Varejo
  • O que faz: A questão do treinamento de funcionários é uma das grandes tendências das redes de varejo. O objetivo é padronizar o atendimento para que o consumidor entenda que a loja é a mesma onde ele estiver e que, portanto, vai encontrar o mesmo padrão de produto também.
  • No Senac: Técnico em vendas, Técnico em Marketing, Palestras e Workshops Senac Varejo
  • Média salarial*: Vendas: R$ 1.862,40

  • Profissão: Gestor de operações logísticas
  • O que faz: Investimentos em rodovias, portos, aeroportos puxam a demanda por profissionais da área de logística. A tendência é que a área de operações e logística ganhe destaque e abram-se novas oportunidades no ramo.
  • No Senac: Graduação em Logística, Técnico em Logística, Pós em Logística: gestão, tecnologias e processos.
  • Média salarial*: R$ 3.791,74

  • Profissão: Gestor de Marketing para E-commerce
  • O que faz: Dificuldades de deslocamento em grandes cidades e o investimento em segurança nas transações comerciais pela internet turbinam o mercado de e-commerce. Com isso, surgem boas oportunidades na área de marketing deste setor. Profissionais que contribuam para que a empresa garanta um melhor posicionamento no segmento de comércio eletrônico tendem a ser mais valorizados.
  • No Senac: Técnico em Marketing
  • Média salarial*: R$ 3.525,66

  • Profissão: Gestor de Comunidade
  • O que faz: Fazer a comunicação com consumidores em redes sociais, fóruns e blogs, verificar o posicionamento da marca, monitorar a concorrência, além de identificar as oportunidades de negócio, são funções do gestor de comunidade. Ele verifica também tendências de consumo que surgem na rede e evita que críticas tomem proporções maiores. O cargo já existe mas deve ganhar destaque nos próximos anos, segundo projeção do especialista.
  • No Senac: Pós em Mídias Digitais
  • Média salarial*: Diretor: 9.107,64, Gerente: 7.319,15, Profissionais: 3.505,27, Especialista: 3.714,18

  • Profissão: Especialista em cloud computing
  • O que faz: A armazenagem de dados em nuvem é uma das áreas apontadas pelos especialistas que também devem trazer boas oportunidades para os profissionais de tecnologia da informação nos próximos anos.
  • No Senac: Técnico em Redes, Graduação em TI, Pós em Segurança da Informação
  • Média salarial*: R$ 5.153,38

*Média salarial de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego.

Mercado de Tecnologia da Informação é o que mais cresce em Santa Catarina

Na contramão da desaceleração econômica, o segmento da Tecnologia da Informação no Brasil deve apresentar alta de 9% a 14% em 2013. Aqui em Santa Catarina essa expectativa é ainda mais positiva: de 20% a 30%, como nos últimos três anos. Atualmente o Brasil é o 5º maior mercado mundial de TI e visa atingir a 3º posição até 2022.

O investimento de empresas brasileiras de outros setores em tecnologia é uma das grandes apostas para este ano: estima-se que os valores alcancem US$ 134 bilhões, representando um aumento de 6% em relação aos US$ 126 bilhões de 2012, de acordo com o Gartner Group. Os investimentos do governo em TI também devem impulsionar a alta prevista em 2013. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), nos próximos 10 anos, a estimativa é que o segmento movimente cerca de R$ 430 bilhões. Já o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, aponta que apenas o mercado brasileiro de software, deve crescer 400% no mesmo período. Em Florianópolis, por exemplo, o setor cresce em média 20% ao ano e é a principal economia da Capital.

Quem está pensando em ingressar nesse mercado só tem a comemorar, pois com os investimentos previstos a mão de obra será valiosa. Somado a isso está a média salarial, que em Florianópolis, por exemplo, paga para um profissional de nível técnico na área de TI entre R$ 1 mil e R$ 2.500,00. Atualmente, em Santa Catarina, o Senac possui 813 alunos cursando os técnicos em Informática para Internet e Manutenção e Suporte em Informática. Até dezembro de 2013, irá oferecer, só pelo Pronatec, 225 vagas, distribuídas nesses dois cursos. Há ainda a oferta para cursos pagos e pelo Programa Senac Gratuidade.

A situação do mercado de TI em Santa Catarina, hoje, poderia ser definida como sendo um mercado de trabalho em oferta, visto que existe um excesso de oportunidades de empregos em relação ao número de candidatos. O setor de tecnologia da informação, especialmente aqui no estado, é propício de investimos governamentais, pois é um dos setores que mais crescem. Em Florianópolis, por exemplo, esse segmento fatura mais que os segmentos tradicionais, como a construção civil. De acordo com pesquisa da Brasscom, o mercado de tecnologia carece de profissionais qualificados e a expectativa era que, ao final de 2012, essa carência alcançasse a marca de 100 mil profissionais.

Senac lança portal nacional de educação a distância

Pioneiro no ensino a distância, o Senac, instituição referência em educação profissional no país, lança o portal Senac EAD www.ead.senac.br que concentra o portfólio da modalidade. São diversos títulos disponíveis, distribuídos entre cursos livres, técnicos e de ensino superior (graduação, pós-graduação e extensão universitária), nas áreas de artes, comunicação, beleza, comércio, conservação e zeladoria, design, educação, gestão, idiomas, informática, meio ambiente, moda, produção de alimentos, saúde, segurança, telecomunicações, lazer, hospitalidade e turismo.

Com a iniciativa, o Senac reúne seu portfólio em um único portal e expande a oferta de conteúdo a distância para interessados em qualquer parte do país. Isso possibilita fazer um curso com flexibilidade de horários de estudo e com a mesma qualidade dos títulos presenciais. Os alunos que optam por esta modalidade de ensino têm a garantia do ensino Senac, que há mais de 60 anos oferece educação profissional de qualidade, com professores e material didático reconhecidos pelo mercado de trabalho.

A ligação do Senac com o ensino a distância começou bem antes do advento da internet. A instituição é pioneira nessa modalidade, desde 1947, com a Universidade do Ar (Unar), quando as aulas aconteciam por meio de programas de rádio levando conhecimento profissional a locais distantes – A Unar funcionou por 15 anos oferecendo oportunidades de desenvolvimento educacional e social a um grande número de pessoas em todo o país.

Acesse e comece a transformar a sua carreira hoje mesmo!