Tag: graduação

Por que cursar Gestão em Tecnologia da Informação?

O Brasil é o 12º mercado de software no mundo e tem um crescimento anual de 11%.
Só em Santa Catarina, mais de 3 mil empresas de tecnologia empregam diariamente cerca de 25 mil pessoas, produzindo R$ 1,5 bilhões em bens e serviços, com mais de 80% exportado para outras regiões do país e para o exterior.

Essa é só mais uma comprovação de que o setor tecnológico está se expandindo cada vez mais. Se você gosta do assunto e quer trabalhar na área, chegou a hora de investir na sua carreira e se capacitar.

A graduação em Gestão da Tecnologia da Informação, por exemplo, é ideal para aqueles que desejam se destacar.
Quem opta pelo curso aprende a planejar e a gerenciar projetos de infraestrutura nas empresas; descobre como prestar consultoria na análise de soluções de TI e como administrar as equipes dos projetos. Tudo isso a partir de conhecimentos específicos e consistentes da própria área de atuação – hardware, software, banco de dados e equipamentos.

O tecnólogo é capacitado para diagnosticar disfunções do sistema, solucionar problemas de rede e, até mesmo, escolher os projetos de informática que podem ser adotados na empresa em que trabalha. É ele quem determina as estratégias de como a informática pode ser usada para garantir um bom desempenho em cada setor de uma companhia.

E então, se interessou e acha que Gestão da Tecnologia da Informação tem tudo a ver com o seu perfil? Não perca tempo, ainda mais agora, que você sabe que o mercado brasileiro é favorável. O Senac está com as inscrições abertas para o processo seletivo. Para mais informações acesse: http://senac.sc/06z5F7

Tecnólogo ou Bacharel: descubra a diferença

Ao terminar o ensino médio ou buscar uma nova graduação, muitos acabam em dúvida. Além de escolherem a profissão, também precisam optar entre os cursos tecnólogos e bacharelados.
Esses formatos possuem características diferentes, sendo as principais, o conteúdo aprendido e o tempo de estudo.

Segundo Ana Elisa Cassal, coordenadora estadual de Educação Superior do Senac Santa Catarina, os cursos de bacharelado têm formação mais abrangente, já os tecnólogos são mais focados e específicos.

“Se compararmos os conhecimentos técnicos de um bacharelado e de um tecnólogo, facilmente percebemos que eles são muito semelhantes, o que muda é a densidade tecnológica. Os bacharelados têm um foco acadêmico-científico – pesquisa científica como fonte de descoberta, fundamentação teórica – e os tecnológicos trazem a aplicação dessa teoria, ou seja, a pesquisa científica como um laboratório de experiência. Trabalham com uma associação entre teoria e prática; uma não existe sem a outra, ou melhor, se retroalimentam.”

Ao contrário do que muitos dizem, um curso tecnólogo também vale como superior e é bem diferente de um técnico. Cursos tecnológicos trazem uma abordagem mais focada na área escolhida pelo aluno e dura entre dois a três anos; são indicados para quem não tem dúvidas sobre o trabalho que irá exercer dentro da profissão e para aqueles que já estão no mercado e desejam se formar em pouco tempo. Além disso, um curso superior de tecnologia é educação superior e habilita o aluno para dar continuidade aos estudos em cursos de pós-graduação lato e stricto sensu, assim como o bacharelado.

Ainda de acordo com a coordenadora Ana Elisa Cassal, o mercado tem aceitado muito bem os profissionais advindos de cursos tecnológicos, pois com o passar do tempo foi percebida a grandiosa contribuição que eles levam para empresas e negócios.

O bacharelado, formação superior tradicional, dura entre quatro e seis anos. Quem opta por esse tipo de graduação estuda vários assuntos dentro da área escolhida, sabe um pouco sobre cada área, diferente do tecnólogo que é apto para atuar em apenas uma delas.

O modelo é ideal para aqueles que ainda não conhecem o mercado de trabalho ou que ainda possuem dúvidas sobre a profissão, já que oferece o contato com vários segmentos da profissão.

Agora que você já descobriu as diferenças entre os dois tipos de graduação, saiba que o Senac tem uma gama de cursos tecnológicos para você escolher. Para mais informações acesse: http://senac.sc/9J4a1h

Como ser um Gestor de Recursos Humanos

Capacidade de observação e organização, além de visão humana, são algumas das características de um Gestor de Recursos Humanos. Acha que você se enquadra no perfil? Saiba mais sobre o dia a dia desse profissional.

O que faz um Gestor de RH

O tecnólogo é responsável pela gestão do departamento pessoal de uma empresa. Pode gerenciar e desenvolver planos de carreira, elaborar planos de recrutamento, seleção, treinamento e de avaliação. Ele gerencia pessoas, cuida do bem-estar das equipes e os ajuda a cumprir os direitos trabalhistas. A contratação, assim como a demissão e os pagamentos, também está entre as tarefas do tecnólogo. Também avalia se há a necessidade de novos colaboradores dentro da empresa e realiza o manejo no quadro de funcionários.

Onde ele atua

O mercado de trabalho nesta área é amplo. Um Gestor de Recursos Humanos pode:

• Trabalhar em empresas especializadas em RH e prestar consultoria para organizações na contratação de novos profissionais;
• Atuar como supervisor;
• Ser assistente de departamento pessoal;
• Gerenciar a área de recursos humanos;
• Ser analista ou técnico de recrutamento e seleção, de cargos e salários;
• Atuar no Treinamento e desenvolvimento pessoal.

Perfil do curso

O curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos varia entre 2 a 2 anos e meio. A partir dele o profissional aprende a trabalhar em grupo, descobre como aplicar técnicas para diagnosticar, elaborar, executar e acompanhar programas estratégicos de recrutamento e seleção e, sabe como coordenar equipes e gerenciar as relações de trabalho, entre outros.

O Senac oferece a graduação em Gestão de Recursos Humanos e as vagas do processo seletivo estão abertas. Não fique de fora dessa e se inscreva. Para mais informações acesse: http://senac.sc/Hxy5CT.

Descubra em quais áreas um profissional de Estética e Cosmética pode atuar

  • Atualizado em 09/01/2018

O brasileiro está cada vez mais preocupado em cuidar do corpo e, dessa forma, ter uma vida mais saudável. Não à toa, no ranking mundial da indústria da beleza, nosso país fica em terceiro lugar, atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão. Diante desse cenário, esta é uma grande oportunidade para investir na área e optar por um curso profissionalizante em Estética e Cosmética.

Continue lendo

Saiba o que faz um tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Já não é novidade que o mercado tecnológico está cada vez mais em expansão. Se você gosta do assunto e está procurando pela profissão ideal, saiba que o Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas é uma opção a ser levada em conta.

Essa graduação capacita o profissional para analisar, especificar, atualizar e desenvolver sistemas computacionais de informação para setores variados. Tudo isso com base em teorias e técnicas inerentes; pautadas em ergonomia, segurança, qualidade e ética.

Programar computadores e desenvolver softwares está dentro das tarefas deste tecnólogo. É a partir desse conhecimento que ele pode aproveitar as máquinas da melhor forma possível, ampliar a capacidade de armazenamento de dados e aumentar a velocidade do processamento das informações. Ele também pode desenvolver e implantar banco de dados para internet, intranet e sistemas de computação.

Como tudo no mundo digital muda com muita frequência, é importante que o profissional esteja sempre atento e se mantenha atualizado sobre os ambientes operacionais que servem de suporte para aplicativos e sobre as linguagens de programação.

O Senac Santa Catarina também oferece a Graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. O curso tem duração de 2 anos e meio e está disponível nas unidades do Senac em Florianópolis e Blumenau. Curtiu a profissão? As inscrições para o processo seletivo estão abertas. Acesse: http://senac.sc/Hxy5CT.

Sucesso além da cozinha: saiba o que faz um Tecnólogo em Gastronomia

Bom gosto, dedicação, uma xícara de concentração e uma pitada de amor. Esses são alguns dos “ingredientes” que constituem um bom profissional da área gastronômica.
O primeiro curso de Gastronomia chegou ao Brasil há 10 anos e, desde então, a profissão vem revelando chefs cada vez mais capacitados.

A partir das técnicas estudadas, o Tecnólogo em Gastronomia pode preparar desde pratos simples a pratos mais elaborados e, também, pode se especializar em outras áreas, como culinária francesa, italiana, alemã e japonesa; confeitaria e panificação; planejar, elaborar e executar diferentes tipos de cardápios, observando a sazonalidade, regionalidade e características nutricionais dos gêneros alimentícios, respeitando as diversidades culturais gastronômicas e as necessidades especiais dos comensais.

Quem atua na profissão pode trabalhar produzindo cardápios para restaurantes internacionais ou nacionais, bufês, companhias aéreas, hospitais, lanchonetes e hotéis. Além disso, dominar os métodos de segurança alimentar, treinar novos funcionários, supervisionar o funcionamento da cozinha, entrar em contato com fornecedores, estabelecer a tabela de preços e desenvolver estratégias de marketing são funções que também estão ligadas ao dia a dia deste profissional.

O site Guia do Estudante listou algumas das áreas em que o Tecnólogo em Gastronomia pode atuar. Confira:

Chef de cozinha: planejar e preparar cardápios em restaurantes comerciais, industriais, hospitalares, bares e bufês.

Chef pâtissier: especializar-se em confeitaria e panificação, na preparação de pratos decorados doces e salgados.

Personal chef: atuar como chef de cozinha em residências particulares, na preparação de cardápios e receitas.

Consultoria: prestar assessoria técnica para a abertura de restaurantes ou para propor melhorias em estabelecimentos já abertos, que pode ser desde uma alteração no layout da casa até a mudança de cardápios e fornecedores.

Segurança alimentar: fazer vistoria em cozinhas industriais e restaurantes para verificar se as regras de segurança alimentar estão sendo cumpridas.

Desenvolvimento de Produtos: criar e preparar pratos usando alimentos fornecidos por determinada indústria.

Gestão do Negócio: administrar todo o funcionamento do restaurante, desde a contratação e treinamento de pessoal até os recursos financeiros e contato com clientes.

Para quem curte a profissão, adora cozinhar e está pensando em fazer o curso, é importante conhecer o mercado gastronômico nacional e internacional, assim como ter conhecimento sobre a estrutura de uma cozinha. Quanto mais bem preparado você estiver, melhor.

Curtiu o curso e acha que se daria bem nessa área? O Senac oferece a graduação em Gastronomia e está com as inscrições abertas para o processo seletivo.
Acesse: http://senac.sc/Hxy5CT.

Criatividade e praticidade como profissão: conheça o curso Design de Interiores

Você é uma pessoa criativa. Adora dar ideias de decoração para seus amigos e todos gostam do seu toque pessoal na hora de escolher os móveis e as cores dos ambientes? Design de Interiores pode ser a opção ideal para você.

Muitos confundem essa profissão com a do decorador e a do arquiteto. Mas, um tecnólogo em Design de Interiores é responsável por elaborar o espaço de uma forma coerente. Ele precisa seguir algumas normas técnicas como ergonomia, acústica, térmico e luminotécnica. E, também, deve conversar com seus clientes para captar suas reais necessidades, concretizando-as por meio de projetos – que se restringem a ambientes internos.

O profissional que atua nessa área é habilitado para auxiliar o arquiteto na reconstrução de um espaço, seja na ampliação ou na redução do mesmo. Ele leva as principais tendências e novidades técnicas para seus clientes, podendo até criar peças exclusivas. Depois de formado, pode desenvolver e planejar projetos em lojas, hotéis, residências, clínicas e estandes, além de servir como um assessor na hora de escolher móveis e objetos de arte.

O tecnólogo em Design de Interiores também pode montar seu próprio escritório e trabalhar fazendo editoriais de revistas, sites e jornais sobre o assunto; escolhendo as cores, acessórios como cortinas, tapetes e toalhas; os materiais usados para compor o local, a iluminação e os acabamentos – conciliando praticidade e beleza, tudo de acordo com o gosto do cliente. Ele também estabelecerá os cronogramas, orçamentos e prazos, coordenando o trabalho de pintores, marceneiros e eletricistas.

Além de tudo, o fato do setor da construção civil estar aquecido, também é uma ótima oportunidade para os designers de interiores, visto que cada vez mais os espaços diminuem e as pessoas buscam harmonia, funcionalidade e planejamento. A área é ampla e quem atua nela pode se destacar em muitos pontos. Acabou se interessando pela profissão e acha que ela tem a ver com o seu perfil? O Senac também oferece a graduação em Design de Interiores e está com inscrições abertas para o processo seletivo.
Acesse: http://senac.sc/Hxy5CT.

Descubra quais são as atividades do profissional graduado em Logística

O profissional que atua na logística de uma empresa é responsável por funções de extrema importância. Ele pode atuar nos seguintes setores: controladoria, expedição, almoxarifado, coordenação e outros segmentos.

O Tecnólogo em Logística é quem organiza a forma na qual as compras, a distribuição, o armazenamento e a entrega de produtos será feita, optando pelo meio de transporte ideal – aeroviário, aquaviário, ferroviário e rodoviário -, por alternativas seguras, rápidas e econômicas, principalmente quanto à conservação dos produtos.

É muito comum acharem que o atuante desta área só organiza a forma em que determinado produto será transportado, mas, segundo o orientador do Senac Walker Meier, essa é apenas uma das atividades.

“A grande ênfase da logística está na cadeia completa, no Supply Chain Management – Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Reduz custos e melhora a gestão de atividades onde tem estoque de matéria-prima, materiais em processo e produtos acabados. Para a prestação de serviços, a estratégia da logística é organizar informações e desenvolver canais eficientes entre clientes, fornecedores e colaboradores internos.”

A logística sempre existiu dentro de uma empresa, mas, um profissional com o conhecimento necessário para dominar este setor, ainda é novidade. Portanto, a escassez de uma mão de obra qualificada faz desta profissão uma boa oportunidade para se destacar no mercado de trabalho.

Ainda de acordo com o orientador do Senac, a logística, quando bem estruturada, agrega valor ao produto ou serviço, já que está diretamente relacionada com as estratégias de marketing e vendas. Ou seja, não adianta prometer algo quando não se tem a estrutura necessária para entregar. No sistema “Just in time”, por exemplo, é realizada uma redução de estoque para uma entrega “imediata”, por isso é necessária uma estruturação eficiente da cadeia logística.

Se você se interessou pela profissão e acha que ela combina com o seu perfil, o Senac está com inscrições abertas para o processo seletivo dos cursos superiores. Acesse http://senac.sc/Hxy5CT.

Inscrições abertas para as graduações tecnológicas do Senac

Quer fazer uma graduação com foco nos conhecimentos e habilidades exigidos pelo mercado de trabalho? Então fique atento às datas! O Senac está com inscrições abertas para o processo seletivo 2014/2 até 29 de maio. A instituição oferece cursos superiores de tecnologia, com duração média de dois anos e meio, e contempla projetos pedagógicos que aliam teoria e prática.

Durante a graduação tecnológica, o estudante desenvolve competências para atender as demandas do mercado de trabalho, como habilidades operacionais, visão sistêmica do processo produtivo e conhecimento para tomada de decisões. O profissional formado nos cursos superiores de tecnologia está apto a desenvolver pesquisa aplicada, atividades empreendedoras ou integrar a equipe de uma empresa.

Veja abaixo os cursos disponíveis nas Faculdades de Tecnologia do Senac em Santa Catarina:

Para fazer a inscrição no processo seletivo, clique aqui. As aulas iniciam no dia 28 de julho.

O desafio de conseguir um emprego

Depois de estar com o diploma em mãos é hora de se inserir no mercado de trabalho. Procurar emprego é uma atividade que requer tempo e dedicação. Aproveitar os anos de faculdade para participar de estágios, cursos e ganhar experiência é o primeiro passo em busca do tão sonhado primeiro emprego.

A boa notícia é que com o aquecimento da economia brasileira mais vagas estão abertas e não faltam oportunidades para quem deseja trocar de empresa ou conseguir um emprego. Mas para que isso aconteça sem perda de tempo ou aumento no nível de estresse é preciso ter foco e não sair atirando para todos os lados. Isso faz com que você economize tempo e também evite o desgaste emocional que a participação de um processo seletivo pode ocasionar.

Confira dicas que vão te ajudar a manter o foco em seu objetivo:

  • Quando pretender uma vaga, acesso site da empresa para entender melhor o seu negócio, valores e missão. Pergunte-se: Eu me identifico com a cultura dessa instituição? Eu acredito no que ela faz? Se a resposta foi sim, vá em frente. Se estiver claro que seus valores não são aderentes aos dessa empresa, reavalie a participação no processo. Esta escolha deve ser uma via de mão dupla.

  • Procurar emprego exige tempo e disposição, principalmente se o processo seletivo tiver muitas fases. Tempo para adequar o seu currículo, se inscrever, realizar os testes online, participar de dinâmicas de grupo, se preparar para as entrevistas. É preciso levar em consideração o que se quer para carreira, assim você investe o seu tempo em processos seletivos de vagas que estejam alinhadas com os seus objetivos profissionais e pessoais. Lembre-se que o processo seletivo é o momento de tirar dúvidas, portanto não tenha receios de fazer perguntas ao longo das etapas e no final da entrevista.

As empresas valorizam muito quem tem interesse em saber como será seu desenvolvimento profissional, informações sobre o local e a área que irá trabalhar.

E agora? Está mais preparado para conseguir o emprego tão desejado?

Fonte: Blog Carreira em Gerações


Estou formado, e agora?

Quem concluiu um curso de graduação sabe que vários questionamentos vem à tona quando finalmente o diploma está em mãos. Fica a dúvida sobre onde trabalhar, como procurar um emprego, qual área seguir, etc. A responsabilidade que o conhecimento traz e a pressão por uma colocação profissional podem tornar as coisas ainda mais complicadas. Mas com organização e algumas dicas esse período pode ser um pouco menos turbulento.

Confira as dicas!

1. A iniciativa é sua. O primeiro passo deve ser seu. Muitas pessoas falam que é necessário esperar as oportunidades, mas a verdade é que a responsável por encontrá-las, e muitas vezes criá-las, é você.

2. Seja seu próprio representante. Ninguém sabe quem você é, o que fez, quais são suas habilidades e por que você seria a pessoa certa para a empresa. As únicas informações que os recrutadores sabem são aquelas colocadas em seu currículo. Por isso, muita atenção aos detalhes e informações.

3. Vai dar tudo certo. Mesmo com toda a ansiedade que essa fase pode trazer é importante que você não tenha uma visão fechada sobre as circunstâncias a sua volta ou pense que esses problemas só acontecem com você. Entenda que mesmo que você sinta todas as portas fechadas, cada erro e dificuldade contribuem com o seu desenvolvimento e amadurecimento.

4. Não aceite o não das pessoas como a resposta definitiva. Insista, mostre seu esforço, força de vontade e determinação. Eles podem falar mais alto do que qualquer currículo.

5. Converse com todo mundo. Talvez você esteja acostumado a conversar apenas com seu grupinho de amigos na faculdade, mas se está atrás de oportunidades essa é a postura errada. Não importa quem sejam as pessoas, converse com todas. Elas podem, de forma inconsciente, dar ideias e servir de inspiração para os próximos passos que você irá tomar.

6. Faça alguma coisa. Se você percebe que as coisas não estão evoluindo, não espere em casa para que sua vida de recém-formado vá para frente. Seja voluntário, faça um intercâmbio ou curso e mantenha-se ativo.

7. Não se compare com os outros. Assim como as personalidades são diferentes, os caminhos das pessoas também. Só porque o bagunceiro da classe está em uma multinacional não quer dizer que você deve jogar tudo para o alto e mudar de profissão.

8. NUNCA desista. Não importa por quantos problemas você esteja passando, sejam eles profissionais ou pessoais, não desista jamais. O tempo passa, as situações mudam e novas oportunidades aparecem todos os dias para transformar o cenário a sua frente e ao seu redor.

Fonte: Universia Brasil