Tag: design de interiores

5 cadeiras que mudaram a história do design

Você sabe a diferença entre arte e design? Pare e olhe ao seu redor. Seja em casa ou no escritório, é muito provável que você esteja em um local com objetos de todos os tipos. Como você os classificaria? Quais deles são arte? Quais são design?

É provável que você tenha encontrado muito mais respostas para a última pergunta do que para a anterior, pois quase todos os objetos que possuímos hoje – desde sua xícara de café até seu celular – são considerados objetos de design. Segundo o dicionário, design significa conceber um produto (máquina, utensílio, mobiliário, embalagem, publicação, entre outros), especialmente no que se refere à sua forma física. O designer é um profissional que busca solucionar necessidades de forma prática e viável, considerando aspectos estéticos e funcionais, enquanto o artista não possui esse mesmo objetivo. Ele busca, por meio de suas obras, transmitir algum sentimento ou pensamento para quem as contempla.

Para muitos, essa diferença passa despercebida. Porém, essa confusão é perfeitamente compreensível. Todos os dias nos deparamos com objetos tão lindos que certamente mereciam um lugar nos principais museus do mundo. São cafeteiras, espremedores de suco, cadeiras… peças comuns que todos possuem dentro de suas casas, mas com um “algo a mais” que as tornam para lá de especiais.

Mais que um assento comum

Graças a grandes nomes, como Frank Lloyd Wright, Gerrit Rietveld, Mies Van der Rohe, Le Corbusier, entre outros, não é preciso ser rei ou sultão para sentar em uma cadeira diferente. É só contar com a ajuda de um bom designer de interiores e investir em objetos bacanas para sua casa. Por isso, se você tem interesse em decoração ou quer conhecer um pouco mais sobre as cadeiras mais famosas do mundo, confira nossa lista abaixo! Com certeza você reconhecerá muitas delas em filmes, novelas e revistas de agora em diante. ;)

1. Poltrona Barcelona

Criada em 1929 pelo designer alemão Mies Van der Rohe, a Poltrona Barcelona foi concebida para servir de trono para o Rei Alfonso XIII e sua esposa Ena durante a Exposição Mundial de 1929. Não é incrível? Anos depois o designer vendeu os direitos autorais para a marca Knoll, que passou a reproduzi-la para o comércio. Mais de oito décadas após a produção das primeiras duas poltronas, a peça continua sendo considerada bastante moderna e atual por profissionais de decoração de todo o mundo.

2. Poltrona LC2

Le Corbusier era um arquiteto famoso por trabalhar com linhas retas, aço e concreto armado. Com dificuldade de encontrar peças de decoração que combinassem com seus projetos modernistas, ele se juntou a um grupo de designers para projetar uma série de mobílias que seguissem a mesma linguagem estética de suas construções. Em 1928 nasceu a LC2, uma poltrona simples e sóbria que reforça os princípios de neutralidade e conforto, conceitos trabalhados pelo arquiteto em toda sua carreira.

3. Espreguiçadeira Eames

 

Feita de madeira compensada e couro maleável, a peça criada pelo casal Eames levou anos para ser desenvolvida, sendo lançada pela empresa Herman Miller somente em 1956. Inspirada pelas cadeiras de couro tradicionais da Inglaterra, chamadas de club chairs, a espreguiçadeira é considerada um dos designs de mobília mais expressivos do século 20. Não é à toa que a peça faz parte da coleção permanente do MoMa – o Museu de Arte Moderna de Nova York.

4. Poltrona Egg

 

Com traços marcantes, a Poltrona Egg foi projetada em 1958 pelo arquiteto dinamarquês Arne Jacobsen – considerado um dos designers de mobiliário mais importantes e admirados de todos os tempos. Originalmente, a peça foi projetada para contrastar com as formas retas do hotel Radisson SAS em Copenhague, construção que também levava sua assinatura. Hoje, a poltrona continua sendo editada e comercializada pela fabricante Fritz Hansen, também da Dinamarca. Confira o processo de fabricação manual no vídeo abaixo:

5. Poltrona Mole

Não podíamos terminar sem uma representante nacional, não é mesmo? Criada em 1957 pelo arquiteto Sérgio Rodrigues, a peça chegou a ficar um ano em exposição na vitrine de uma loja carioca, sem ter nenhum comprador interessado. O motivo, segundo boatos, era que ela lembrava uma “cama de cachorro” – expressão que virou seu apelido por muito tempo. Em 1961, o designer a inscreveu no Concurso Internacional de Design de Móveis de Cantu, na Itália, e ganhou. Ela foi premiada por valorizar a questão regional, enquanto as peças dos concorrentes não traziam nenhum elemento de suas origens. A partir dessa data, a poltrona passou a ser sucesso entre o público mais abastado. Que reviravolta!

Cadeiras e poltronas podem ser muito mais que apenas um lugar para descanso. Elas podem fazer a diferença na decoração de uma casa, escritório ou comércio – para o bem ou para o mal. Por isso a importância de contar com a ajuda de um profissional bem capacitado. Se você tem interesse em desenvolver e executar projetos de interiores com criatividade, excelência e visão sistêmica, conheça o curso técnico em Design de Interiores do Senac/SC. Clique no banner abaixo e inscreva-se! 320-x-100

5 dicas incríveis para a decoração da sua mesa de Natal

Grande protagonista da noite de Natal, a ceia é o momento em que reunimos nossos entes queridos para compartilhar uma das mais deliciosas tradições de fim de ano. De acordo com a literatura, a ideia nasceu a partir do antigo hábito europeu de abrir suas portas para viajantes e suas famílias durante o período festivo. Afim de comemorar essa data cristã, preparava-se uma farta refeição – costume que logo passou a ser adotado nos quatro cantos do mundo.

Para ornar um evento tão importante, nada mais justo do que produzir uma bela mesa natalina. Com algumas dicas de design de interiores é possível criar uma decoração perfeita para essa data especial. Confira!

1. A toalha é a estrela da festa

Comece a sua decoração pela escolha da toalha. Se você preferir usar guardanapos de pano, é preciso também levá-los em consideração. Para os amantes de uma estética mais tradicional, o uso desse tipo de item com motivos festivos já pode dar um ar bem natalino para a sua mesa.

2. Escolha uma paleta de cores atraente

Seja ela composta pelo clássico trio verde, vermelho e dourado ou talvez um pouco mais ousada – com roxo e azul, por exemplo – lembre-se: o grupo de cores é que dará o tom da decoração.

3. Separe a sua melhor louça

Especialmente se a sua ideia é seguir uma estética mais elegante. Peças com detalhes em dourado ou alto-relevo são ótimas escolhas para a ocasião. Já para uma abordagem mais descontraída, misture pratos estampados e lisos ou cores fortes com cores neutras.

4. Preste atenção nos centros de mesa

Um belo arranjo pode fazer a diferença na sua decoração. Misture flores, velas, bolas de Natal, frutas… O que quiser. É só aproveitar da criatividade!

5. Economize com a moda DIY

O movimento DIY – sigla que significa “Do It Yourself” ou “Faça Você Mesmo”, em português, que já falamos aqui – é perfeito para quem gosta de colocar a mão na massa. Além de economizar, você também pode criar enfeites exclusivos para a sua “noite feliz”.

Gostou das dicas? Inspire-se e comece a preparar a sua mesa de Natal.

Tecnólogo em Design de Interiores é oferecido em Caçador

As inscrições para o Vestibular 2016 do Senac estão abertas e Design de Interiores é uma das opções oferecidas em Caçador. O curso tem o objetivo de formar profissionais capazes de elaborar, desenvolver e executar projetos inovadores de arquitetura de interiores, com criatividade, excelência técnica e visão sistêmica.

De acordo com o Ministério do Trabalho – RAIS, só em 2014 as contratações de profissionais ligados a área de design de interiores e áreas afins, cresceram 12% em Santa Catarina, totalizando mais de 2,4 mil vagas de emprego. A média salarial dos profissionais é de R$2.760,48, podendo um designer de interiores de nível superior ganhar R$2.645,85.

De acordo com o Censo da Educação Superior, o curso de Design de Interiores apresentou evolução no número de matrículas entre 2011 para 2013. Neste último ano foram 824 matrículas. Dados do site Empresômetro apontam que existem aproximadamente 16 mil empresas ligadas a essa atividade econômica em Santa Catarina.

Senac SC oferece a graduação em Design de Interiores em Caçador

Atento a essa fatia de mercado, o Senac oferece em Caçador o Tecnólogo em Design de Interiores, que desenvolve no aluno a competência de elaborar projetos de arquitetura de interiores, relacionando fatores estéticos, ergonômicos e técnicos, considerando as questões socioeconômicas, culturais e as necessidades dos clientes. Além disso, o profissional aprenderá a pesquisas tendências, cores, formas, texturas e acabamentos para a elaboração de projetos, elaborar representação gráfica humanizada de plantas baixas, cortes, vistas e perspectivas, considerando as características estéticas presentes no resultados do projeto final. Estudos de viabilidade e funcionalidade para execução de um projeto, dimensionando a projeção de ocupação e os fluxos do espaço proposto, também faz parte das competências desenvolvidas durante o curso.

As inscrições para o Vestibular 2016/1 do Senac já estão abertas e podem ser feitas através deste link. Ao longo do período do vestibular, são divulgadas listagens periódicas dos aprovados que terão algumas facilidades na matrícula. O Senac oferece 20% para comerciários, financiamento próprio e bolsa de iniciação científica, além da possibilidade de volta pelo Artigo 170. A forma de ingresso é por meio de redação ou nota da redação do ENEM.

Os cursos superiores de tecnologia ofertados pelo Senac formam profissionais habilitados para atender as demandas do mercado de trabalho. Os tecnólogos são direcionados para uma especialidade, com conteúdo aprofundado em áreas específicas. Por essa razão, tem duração de dois a três anos, com uma metodologia que alia teoria e prática por meio de atividades que simulam situações do dia a dia profissional, além do estudo de cases. No Senac, o alunos atendem a relação entre as disciplinas a partir de trabalhos interdisciplinares e têm a oportunidade de desenvolver um projeto final de curso com empresas reais.

Criatividade e praticidade como profissão: conheça o curso Design de Interiores

Você é uma pessoa criativa. Adora dar ideias de decoração para seus amigos e todos gostam do seu toque pessoal na hora de escolher os móveis e as cores dos ambientes? Design de Interiores pode ser a opção ideal para você.

Muitos confundem essa profissão com a do decorador e a do arquiteto. Mas, um tecnólogo em Design de Interiores é responsável por elaborar o espaço de uma forma coerente. Ele precisa seguir algumas normas técnicas como ergonomia, acústica, térmico e luminotécnica. E, também, deve conversar com seus clientes para captar suas reais necessidades, concretizando-as por meio de projetos – que se restringem a ambientes internos.

O profissional que atua nessa área é habilitado para auxiliar o arquiteto na reconstrução de um espaço, seja na ampliação ou na redução do mesmo. Ele leva as principais tendências e novidades técnicas para seus clientes, podendo até criar peças exclusivas. Depois de formado, pode desenvolver e planejar projetos em lojas, hotéis, residências, clínicas e estandes, além de servir como um assessor na hora de escolher móveis e objetos de arte.

O tecnólogo em Design de Interiores também pode montar seu próprio escritório e trabalhar fazendo editoriais de revistas, sites e jornais sobre o assunto; escolhendo as cores, acessórios como cortinas, tapetes e toalhas; os materiais usados para compor o local, a iluminação e os acabamentos – conciliando praticidade e beleza, tudo de acordo com o gosto do cliente. Ele também estabelecerá os cronogramas, orçamentos e prazos, coordenando o trabalho de pintores, marceneiros e eletricistas.

Além de tudo, o fato do setor da construção civil estar aquecido, também é uma ótima oportunidade para os designers de interiores, visto que cada vez mais os espaços diminuem e as pessoas buscam harmonia, funcionalidade e planejamento. A área é ampla e quem atua nela pode se destacar em muitos pontos. Acabou se interessando pela profissão e acha que ela tem a ver com o seu perfil? O Senac também oferece a graduação em Design de Interiores e está com inscrições abertas para o processo seletivo.
Acesse: http://senac.sc/Hxy5CT.

Conheça o trabalho de um designer de interiores

Muitas pessoas podem imaginar que o trabalho de um designer de interiores se resume à decoração, mas a função inclui diversas outras atividades. O profissional da área, primeiramente, analisa as necessidades do cliente que está atendendo, para depois transformá-las em um projeto personalizado, sempre seguindo padrões de estética e funcionalidade. A atuação do designer de interiores está focada em desenhar ambientes internos, o que auxilia arquitetos e engenheiros a construir os mais variados tipos de edificações.

Quando desenvolve um projeto, o profissional precisa agradar o cliente e atender inúmeras normas técnicas. O resultado do trabalho será um ambiente bonito, mas que foi concebido a partir de fatores como ergonomia, temperatura e acústica. Os móveis são planejados considerando se o espaço é grande ou pequeno e para qual finalidade será utilizado depois de pronto. Por isso, o design de interiores é importante tanto para residências, como escritórios.

Depois de esboçar desenhos, projetar em 3D, aprovar com o cliente, fazer orçamentos e acompanhar a obra, aí sim o designer de interiores direcionará o seu trabalho para a decoração. Os toques finais deixam o ambiente ainda mais bonito e ajudam na primeira impressão do cliente, quando ele se depara com o resultado. Mas é apenas com o tempo e o uso pelos frequentadores que outros benefícios também serão notados, já que o ambiente atenderá as necessidades do dia a dia.

Colmeia urbana

Já pensou criar abelhas dentro da sua casa e poder colher o mel sempre que você quiser? Aposto que isso nunca passou na sua cabeça ou na cabeça da maioria das pessoas. Além de inusitada e inovadora, a ideia da empresa americana Philips também é sustentável e segura. O desenho segue este conceito, também é pouco convencional e muito bonito.

Funciona da seguinte maneira: de um lado fica o pote de flor, por onde o pólen vai entrar; do outro, a casa das abelhas, onde existem diversas chapas de colmeia protegidas por um vidro. Este vidro deixa você ver tudo o que se passa e como funciona o complexo sistema das abelhas. Para facilitar o processo de retirada do mel, o design também contempla uma passagem para colocar um calmante, que vem em forma de fumaça.

 

 

Inteiramente sustentável e ecologicamente correto, o projeto vem repleto de boas intenções. Há propósitos educacionais e benefícios a saúde pelo uso do mel e, do própolis. Tudo fica ainda fica mais interessante quando consideramos que o número de abelhas e suas colônias estão diminuindo drasticamente no mundo por conta da urbanização e desmatamento. Isso significa que se o produto for às lojas teremos um aparelho decorativo, que produz mel e ainda ajuda a preservar uma espécie.

E você, adotaria a ideia?