Plástico: como evitar o uso e como reciclar?

1408

 

O plástico está em praticamente tudo o que consumimos no dia a dia. Dos produtos de limpeza aos de saúde, passando pela comida e pelo vestuário, praticamente tudo contém uma embalagem plástica. Com isso, o acúmulo desse material no meio ambiente é cada vez maior, já que com o tempo (cerca de 450 anos) o plástico apenas se quebra em micropartículas, invisíveis a olho nu, que penetram no solo e poluem a água. Se considerar as toneladas diárias de plásticos descartadas, a necessidade de reduzir seu uso e achar novas formas de reutilizá-lo ficam ainda mais evidentes. As alternativas para quem deseja consumir menos plástico estão se tornando cada vez mais práticas e acessíveis, assim como ideias para empreender com foco na reutilização desse material estão se tornando mais populares.  

5 dicas para evitar o uso do plástico

  1. Escolha o material menos poluente. Ao invés de consumir produtos embalados em plástico, priorize aqueles que ofereçam materiais facilmente recicláveis, como o alumínio ou papel.
  2. Recuse as sacolinhas de plástico! Substitua as sacolas plásticas por bolsas retornáveis.
  3. Programe suas compras a granel. Dê preferência para produtos sem embalagens, vendidos a granel, e leve seus potes e saquinhos para não precisar das embalagens plásticas descartáveis.
  4. Evite os fast-foods! Os lanches rápidos costumam ser sempre acompanhados por muitas embalagens descartáveis. Experimente substituir esse hábito por uma receita caseira. Além do cuidado com o meio ambiente, essa ideia pode trazer mais benefícios para o seu próprio corpo.
  5. Dê preferência aos retornáveis. Ao comprar refrigerantes e cervejas, por exemplo, dê preferência para as embalagens de vidro retornáveis. Esse hábito pode render também bons descontos nas suas compras.

Entenda como funciona a reciclagem do plástico

Para que os materiais possam ser reciclados, o próprio consumidor deve ter como hábito a separação correta do seu lixo. E, além disso, deve ter em mente que é necessário higienizar os materiais antes de descartá-los. Isso evita a proliferação de fungos e bactérias, que podem impossibilitar a reciclagem do material.

No caso do plástico, ao ser recolhido pela coleta seletiva ou cooperativas, ele é enviado para os centros de triagem e diferenciado por tipo de resina, onde é identificado o processo ideal de cada grupo. A garrafa PET, utilizada nas embalagens de bebidas, por exemplo, possui um tipo de material diferente das sacolas plásticas, que são compostas por plástico PEAD.

Após a separação dos diferentes tipos de resina, cada grupo de material é moído, lavado e seco. Com isso, ele estará pronto para passar pelo aglutinador, onde ocorre o aquecimento e resfriamento necessário para o conteúdo ser fundido e transformado em tiras. Por fim, ele é encaminhado para a indústria que irá colocá-lo novamente no ciclo de produção de novos itens.


Todos os tipos de plásticos são recicláveis?

Por mais que a reciclagem possa ser uma boa forma de gerar uma nova vida ao plástico descartado, nem todos são considerados aptos para serem reutilizados. O grupo dos materiais conhecidos como termorrígidos possuem alta resistência quando submetidos ao calor, e são considerados de difícil reciclagem. Por isso, é importante identificá-los na hora da compra de cada produto. Alguns exemplos de resinas termorrígidas são o poliuretano (PU), que compõe as esponjas e espumas de estofamentos em geral; o EVA, presente em artesanatos e brinquedos infantis e o baquelite, material usado nos cabos de panelas.

Empreender de forma sustentável

A reciclagem criativa, conhecida como upcycling, pode render diversas oportunidades para quem pretende pensar em um novo negócio. Isso porque, em vez de reutilizar o plástico para produzir outros utensílios com menor qualidade, essa opção investe justamente em dar uma nova utilidade para produtos com a intenção de atrair o público. Na área do design de interiores, por exemplo, essa opção pode ser bastante inovadora, já que resulta em novos objetos decorativos e mobílias criativas e únicas.

Outro setor com muitas oportunidades é a moda. A reutilização de materiais plásticos está em alta e evita o acúmulo de lixo no ambiente. Algumas marcas de ecojoias e vestuário têm como principal matériaprima embalagens de shampoo, produtos de limpeza, entre muitas outras, para criar peças únicas, que são produzidas sob demanda, seguindo o conceito chamado de slow fashion.

Diversas outras áreas da economia buscam alternativas para evitar o uso de plástico e transformar os materiais que já estão no meio ambiente. Observe a quantidade de plástico que você adquire por meio de produtos e o quanto isso poderia ser transformado em novas ideias. Ao empreender com foco na sustentabilidade é possível construir um negócio inovador e, ao mesmo tempo, fazer a sua parte para cuidar do meio ambiente.

 

Leia também: