Método experimental produz tecidos com a ajuda de fungos e bactérias

Bio Couture

Junte química, biotecnologia e moda. O resultado, com certeza, será inovação. É isso que a designer Suzanne Lee propõe nas suas criações, realizadas com a ajuda de fungos e bactérias. Não entendeu nada? Calma que a gente explica.

Suzanne, pesquisadora da Universidade Central Saint Martins de Arte – em Londres, coloca bactérias e fungos microscópicos em uma cuba com chá verde e muito açúcar. Os micro-organismos consomem o açúcar e demoram de duas a três semanas para produzir o tecido de celulose, que a designer usa em suas criações.

O resultado é uma camada fibrosa de 1,5 centímetros de espessura, que pode ser moldada n o formato da roupa. Em seguida é seca, tornando-se mais fina e pronta para ser tingida, recortada e finalmente costurada.

O trabalho está apenas começando e ainda encontra algumas limitações. A principal delas é que é um material muito absorvente. Quando molhado, o tecido tende a ficar com o aspecto de uma esponja encharcada. Ainda estão sendo estudados métodos para tratar as fibras para tornar o material resistente à água.

A intenção de Suzanne em longo prazo é usar um molde e fazer com que as bactérias produzam o tecido já no formato desejado, dispensando as costuras. No vídeo (disponível apenas em inglês), a designer mostra como trabalha:

Leia também: