Da moda à decoração: o estilo minimalista em alta

estilo-minimalista

Diretamente ligado ao desprendimento dos excessos, o minimalismo é um conceito que vem se popularizando nos últimos tempos. Quem nunca ouviu falar de armários-cápsulas? Ou então se encantou com o design de apartamentos que possuíam poucos móveis e objetos decorativos? Ninguém pode negar: seja na moda, na decoração ou mesmo no estilo de vida, o estilo minimalista está em alta!  

O minimalismo surgiu em uma série de movimentos artísticos e culturais no início do século XX, mas ganhou destaque no design – de moda ou de interiores – nas décadas de 1980 e 1990. A ideia é subtrair tudo aquilo que é desnecessário: ambientes são decorados com poucos objetos, produtos têm layout clean e funcional e as roupas possuem cores neutras e cortes retos.

A principal influência do estilo minimalista surgiu a partir da cultura japonesa e veio em contraposição a movimentos artísticos anteriores, que faziam o uso de cores e formas variadas em suas composições.

No entanto, ao contrário do que muitos pensam, o minimalismo não se trata apenas de criar um ambiente com poucos objetos ou usar apenas roupas claras. O objetivo vai além e pode, sim, ser um estilo de vida. O ponto principal é valorizar tudo aquilo que é importante para a sua satisfação pessoal e não apenas acumular itens que não têm razão para ocuparem espaço dentro do seu guarda-roupa ou da sua casa.     

Estilo minimalista na moda

O minimalismo na moda surgiu na década de 1990, após as peças cheias de volume e cores da década de 1980. Nessa época, também começava popularizar o conceito de que “menos é mais”. Ou seja, a elegância não vinha do exagero.

Já com alguns precursores – como o estilista espanhol Cristóbal Balenciaga -, foi com o austríaco Helmut Lang que, pela primeira vez, se apostou em uma estética mais lapidada, uso de poucas cores, tecidos e formas mais rígidas.

Atualmente, o estilo minimalista está cada vez mais conectado ao movimento slow fashion e ao consumo consciente. Em vez de ir a uma loja de departamento e comprar várias roupas que são tendências nessa estação, busca-se otimizar peças e transformá-las em algo mais versátil e atemporal. Ter poucos e bons produtos é o segredo para um guarda-roupa minimalista.

Em relação às cores, predominam-se as neutras: branco, preto, cinza, azul-marinho e marrom. Listras são ótimas alternativas para sair do monocromático – até porque, convenhamos, existe algo mais atemporal do que listras? Os acessórios, por sua vez, são poucos e discretos.

Minimalismo na decoração

Quando paramos para pensar em um espaço minimalista, logo vem à mente um ambiente contemporâneo, paredes brancas e poucos móveis, não é mesmo? Mas não para por aí! Conforto e aconchego são os pontos mais importantes deste estilo. Ou seja, é necessário que cada cômodo contenha apenas o essencial, aliando estética à funcionalidade.

Entre os elementos mais utilizados estão alguns do Design Industrial e do Escandinavo e materiais naturais como a madeira e o couro. Os móveis possuem design simples e os ambientes normalmente são claros, arejados com poucas texturas e cores neutras.

Um outro aspecto muito importante na decoração minimalista é a iluminação. Ela deve ser bem distribuída em toda a casa para dar destaque aos elementos presentes. Quanto ao design das peças, dê preferência às luminárias e pendentes de cobre, concreto ou metal.

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre esse estilo que está tão em alta?

Se você quer aprofundar seus conhecimentos em uma dessas áreas, o Senac SC tem diversas opções de cursos na área de Design e Moda. Saiba mais sobre as nossas opções e garanta a sua vaga!

Leia também: