Ensino híbrido: entenda sobre essa nova metodologia de ensino

0706

 

O ensino híbrido, ou blended learning, mescla o ensino tradicional e o ensino a distância, potencializando a aprendizagem através da combinação dos aspectos positivos de ambos. Esse formato acrescenta a tecnologia como um recurso de estudo e coloca o aluno como protagonista do próprio aprendizado, valorizando todos os ritmos e formas de aprendizagem.

As formas de aplicar o ensino híbrido, onde a questão principal é o planejamento, devem ser muito bem preparadas para integrar o digital ao presencial sempre que necessário ou benéfico para o contexto do conteúdo. Alguns modelos de ensino híbrido já são utilizados no meio acadêmico:

  1. Rotação por estações: o trabalho é dividido em estações e cada uma tem um objetivo diferente, porém, todas estão conectadas para atingir o propósito final da aula. Os alunos devem passar por todas as estações, mas elas funcionam de forma independente e cada uma deve produzir a sua conclusão.
  2. Rotação individual: muito semelhante à metodologia anterior, porém agora cada aluno tem um roteiro de estações personalizado e cabe a ele decidir quais são as mais relevantes de acordo com a sua forma de aprendizado.
  3. Laboratório rotacional: nesse modelo as turmas são divididas em duas e cada uma é encaminhada para uma atividade. Por exemplo, em uma aula de física, metade da turma vai para um espaço aprender de forma prática o conteúdo, enquanto a outra vai para um laboratório de informática para aprender a teoria. Depois, as turmas trocam os ambientes e assim passam pelos mesmos conteúdos de formas diferentes.
  4. Sala de aula invertida: nessa metodologia os alunos estudam o conteúdo antes da aula, permitindo que sejam mais ativos na busca de conhecimento. Após a pesquisa, toda a turma compartilha seus conhecimentos.

O ensino híbrido é muito interessante pois estimula que o aluno pense de forma mais ampla e crítica, envolvendo-os no processo de aprendizado e facilitando a assimilação de conhecimentos. Para os professores, as possibilidades são inúmeras. O plano pedagógico, o ambiente e a gestão do tempo podem ser usados para favorecer a interação, colaboração e envolvimento dos alunos com o tema. Utilizando a tecnologia para inovar a metodologia de ensino, as aulas tendem a ser muito mais interativas já que o uso de outros formatos, como vídeos, exercícios online, podcasts, entre outros é adequado.

Segundo pesquisadores, o ensino híbrido deve ser o futuro da educação e, aos profissionais da área, cabe se reinventar e promover esse método para fomentar cada vez mais a aprendizagem onde professor e aluno sejam figuras ativas em todo processo.

Leia também: