Mercado da Saúde: Doulas ganham espaço com regulamentação de lei.

2709-topo-de-blog

As discussões sobre as vantagens de cada modelo de parto têm aumentado nos últimos anos e feito com que, cada vez mais, mulheres busquem opções mais humanizadas e naturais para darem a luz a seus filhos. Alinhado a essa corrente de humanização do parto que as doulas têm ganhado espaço e repercussão nacional.

Tanto é que em 2016 foi criada uma lei estadual que obriga as maternidades, casas de parto e hospitais – tanto público quanto privado – a permitirem a permanência das doulas durante o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, caso a gestante opte pelo serviço. A Lei 16.869/16, no entanto, só foi regulamentada pelo decreto 1.305/17 publicado em 20 de setembro de 2017 – cerca de um ano e meio depois.

Na prática, essa determinação garante às mulheres o direito de escolher como terão seus filhos e de ter uma pessoa de confiança, que as acompanhou desde o início da gestão, para fornecer informações e orientá-la durante o trabalho de parto. Além disso, a Lei das Doulas assegura que:

  • As doulas possam levar seus próprios materiais de trabalho, desde que condizentes com as normas de segurança e ambiente hospitalar. Entre os itens estão: bola de exercício físico feita de material elástico macio e outras bolas de borracha; bolsa de água quente; óleos para massagens; banqueta auxiliar para parto; equipamentos sonoros.
  • Na necessidade de realização de uma cesária, a doula também é autorizada a entrar no centro cirúrgico
  • A doula não é contabilizada como acompanhante no momento do parto, garantindo que o pai também esteja presente durante todo o trabalho de parto.

Mas afinal, o que fazem as doulas?

Muitas grávidas têm o desejo de realizar um parto normal. No entanto, para algumas existe o receio de que a dor das contrações possa ser muito forte a ponto de não conseguir suportá-la durante todo o trabalho de parto. Por isso, este é um importante papel das doulas: dar suporte físico e emocional à gestante, seja antes, durante ou depois do parto.

Durante o trabalho de parto, a doula ajuda a gestante a encontrar posições mais favoráveis no momento das contrações, faz massagens e compressas para aliviar a dor, ajuda o parceiro a se envolver e participar do parto, além de informar o casal sobre todos os procedimentos que estão sendo realizados. Não é permitido que a profissional faça qualquer tipo de procedimento invasivo, como exame de toque ou administração de medicamentos.

Mas não é só no momento do parto que a doula atua. O seu serviço começa desde antes, com encontros durante a gestação para informar aos pais sobre as etapas e a elaboração do trabalho de parto, a preparação do períneo e as transformações no corpo da mulher. E após o nascimento, a profissional ajuda tirando dúvidas sobre o início da amamentação, entre outras questões.

“A Doula ajuda dando apoio emocional, atenção, orientando o casal grávido em diferentes situações. Essas ações contribuem para o empoderamento dessa mulher e a tomada de decisão, sobre o tipo de parto e todo o seu planejamento. Sem dúvida, a atuação da Doula contribui para redução das taxas de cesariana no Brasil e fortalece as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS)”, explica Daniella Regina Farinella Jora, Analista Estadual de Eixo Ambiente e Saúde do Senac SC.

Os benefícios da gestação acompanhada por doulas

A atuação das doulas já é reconhecida e incentivada pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Estudos já mostram diversos benefícios decorrentes da presença dessas profissionais, entre eles a redução de:

  • 50% nos índices de cesáreas.
  • 25% na duração do trabalho de parto.
  • 30% no uso de analgesia peridural.
  • 40% no uso de ocitocina.
  • 40% na utilização do fórceps.

Além disso, o apoio da profissional aumenta a sensação de bem-estar da mãe e ajuda no combate a depressão pós-parto. “A gravidez é um momento de grandes transformações fisiológicas e emocionais na vida da mulher. A presença da Doula neste momento, seja durante a gestação, durante o trabalho de parto e pós-parto é de muito significado”, finaliza Daniella.

Leia também: