Cortes de cabelo e o mercado de trabalho

Cortes de cabelo - Imagem destaque

O estilo revela muito sobre a personalidade de uma pessoa. O estilo dos cabelos, então, nem se fala. Segundo o artista plástico Philip Hallawell, autor do livro “Visagismo Integrado: Identidade, Estilo e Beleza” (Editora Senac/SP), o corte de cabelo pode inclusive determinar a postura de um profissional. O que será que o seu cabelo está dizendo sobre você?

Para Hallawell, boa parte da mensagem está nas linhas que compõe o corte, que podem ser retas, inclinadas ou curvas: “Cortes retos estão ligados à determinação e liderança, linhas inclinadas são associadas à criatividade, e as curvas são de suavidade, indicadas para médicos e enfermeiras”. O comprimento também fala. No mundo corporativo, os fios longos deveriam ser evitados ou presos. “O cabelo longo é sinal de sensualidade. Prender demonstra comprometimento”, afirma.

A sugestão de profissionais da área de consultoria é que os funcionários tentem ficar alinhados ao perfil das empresas onde se inserem. Se o ambiente for mais formal, vale a pena tomar cuidado para não ousar e acabar passando uma imagem que fuja ao ideal.

Veja algumas dicas, com informações da Revista EXAME.

Para os homens:

Tradicional – Cortes curtos e retos, estilo Roberto Justus. Ideais para homens que ocupam cargos executivos. Podem ser usados com gel ou pomada modelando para trás, criando aspecto molhado ou um topete. Exige uma passadinha mensal no salão.

Casual – Cortes mais irregulares dão um ar de dinamismo, bem-vindo em empreendedores e publicitários. Podem ser modelados com pomadas. O ideal é que a irregularidade seja calculada, sem virar bagunça. Esse estilo de corte merece uma manutenção a cada 2 meses.

Criativo – Aqui ganham espaço os mais espetados, cacheados e usados ao natural. Fios mais longos? O indicado é que cheguem ao máximo até a nuca. Nada de exageros, até porque quem lida diretamente com clientes deve ter uma aparência democrática, que agrade a todo o tipo de pessoas.

Para as mulheres:

Tradicional – Comprimento não ultrapassa a altura dos ombros, misturando linhas retas e curvas. O ideal é usar chapinha para manter o cabelo alinhado e visitar o salão a cada 45 dias para manter o corte. O chanel é sempre uma boa pedida, mas para dar um ar mais moderninho, vale uma leve repicada.

Casual – Com aspecto mais natural, normalmente contam com a frente repicada abaixo do queijo e os fios mais longos modelados com escova. Curtos bem repicados e com pontas irregulares, apesar de fugirem do tradicional podem ser positivos, demonstram iniciativa. Cortar a cada dois meses é o ideal.

Criativo – Mais ousado, permite cortes e cores diferentes. Cachos mais soltos e até o black power. Um visual propositadamente largado, repicado e com pontas desarrumadas – como o da modelo Kate Moss – é a aposta dos mais moderninhos, mas não é bem aceito em qualquer ambiente. A manutenção para estes cortes depende do estilo, mas em geral três meses é o suficiente para manter o corte bonito e os cabelos saudáveis.

Bem interessante, né? Mas se não tem nada a ver com você, não adianta investir em um corte tradicional. O ideal é prestar atenção ao ambiente e tentar encontrar seu estilo dentro do contexto. Estar confortável é sempre a melhor opção! :)

Leia também: