10 anos do Kindle: os 10 clássicos brasileiros que você deveria ler

1411-topo-de-blog

Há 10 anos, nascia a primeira versão do Kindle, o leitor de livros digitais mais famoso da atualidade. Suas inovações tecnológicas transformaram o modo com que as pessoas enxergam e consomem literatura. Se antigamente eram necessárias infindáveis prateleiras para guardar tantos livros, hoje em dia eles estão todos dentro de um dispositivo que não pesa mais que 200 gramas.

E para comemorar o aniversário da primeira década do Kindle, nós separamos 10 títulos que são verdadeiros clássicos brasileiros para você ler. E todos têm versão em e-book! Quer saber quais são? Então prepare a listinha para as leituras de 2018!

10 clássicos brasileiros para você ler no Kindle

  1. O Alienista – Machado de Assis

Escrito por Machado de Assis, O Alienista conta a história de doutor Simão Bacamarte. Famoso por dedicar seus esforços ao estudo da mente humana, o médico decide construir a Casa Verde, um hospício para tratar doentes mentais. A narrativa conduz o leitor para a questão “quem é louco?”, em que tudo é relativo e a normalidade nem sempre é o que a ciência e os fatos atestam.

  1. Vidas Secas – Graciliano Ramos

Em Vidas Secas, Graciliano Ramos nos coloca em contato com a história de Fabiano, um pobre vaqueiro do nordeste, e sua família. A obra é um clássico da literatura brasileira que retrata a vida miserável dos retirantes sertanejos que são obrigados a se deslocar de tempos em tempos para áreas menos castigadas pela seca.

  1. Macunaíma – Mário de Andrade

Com uma narrativa mítica, a obra procura fazer um retrato do povo brasileiro por meio do “herói sem nenhum caráter”. Macunaíma, o personagem principal, é um índio que nasce já com a sua principal característica: a preguiça. O leitor é convidado a acompanhar a jornada do anti-herói e seus irmãos em busca de aventuras após a morte da mãe.

  1. O Cortiço – Aluísio de Azevedo

Publicado em 1890, o Cortiço mostra como as pessoas se comportam diante de um ambiente degradado. A narrativa se passa em um cortiço, em que pessoas vivem aglomeradas. Ali, Piedade, a esposa portuguesa de Jerônimo, se entrega ao álcool após perder seu marido para Rita Baiana, mulata que “fisga” o português dono do cortiço. Ao longo do livro, o leitor é colocado em contato com os problemas sociais do século XIX e também com os tabus da sociedade da época.

  1. A hora da estrela – Clarice Lispector

Neste livro, Clarice Lispector conta a história de uma datilógrafa alagoana, Macabéa. Ao migrar para o Rio de Janeiro, tem sua rotina triste e sem perspectiva narrada por um escritor fictício chamado Rodrigo S. M.

É uma das obras mais conhecidas da autora, por trazer uma estrutura diferenciada aos leitores.

  1. Senhora – José de Alencar

Filha de uma costureira e órfã de pai, Aurélia Camargo se apaixona por Fernando Seixas, um homem ambicioso que rompe com ela movido pela vontade de se casar com Adelaide, uma moça rica. Ao longo da história, Aurélia recebe uma herança do avô e ascende socialmente. Movida por vingança ela planeja um casamento com Fernando, sem que ele saiba quem é a noiva. O que, a princípio, é motivo de felicidade para o rapaz, torna-se razão para uma série de brigas em um casamento “de mentira”.

  1. Capitães da areia – Jorge Amado

O livro retrata o cotidiano de meninos pobres e infratores que crescem nas ruas de Salvador. Vivendo em um trapiche e roubando para sobreviver, eles são chamados de “Capitães da Areia”. A obra, pouco a pouco, revela os personagens, cada um deles com suas carências e ambições. É um retrato sensível da sociedade da época.

  1. Anjo Negro – Nelson Rodrigues

Em um enredo trágico e polêmico, Nelson Rodrigues cria Ismael e Virgínia: um casal que perdeu seus três filhos. No dia do enterro da terceira criança o casal recebe a visita inesperada de Elias, irmão cego de Ismael. A partir disso, cria-se uma história que envolve os desvios de caráter que toda sociedade possui.

  1. Estórias da Casa Velha da Ponte – Cora Coralina

Considerada uma das principais escritoras brasileiras, Cora Coralina é uma poetisa e contista. Em Estórias da Casa Velha da Ponte estão reunidas algumas histórias que ela viveu ou ouviu na cidade de Goiás Velho. É um fiel registro de antigas tradições e hábitos do final do século XIX e início do século XX.

  1. Triste Fim de Policarpo Quaresma – Lima Barreto

Neste livro, o personagem principal é o major Quaresma, um nacionalista fanático e idealista. Através dele, a história mostra um panorama em que o leitor é capaz de perceber o abismo existente entre pessoas sonhadoras e aquelas que só se preocupam com seus próprios interesses. É uma narrativa leve e, muitas vezes, engraçada e cheia de críticas aos aspectos da sociedade da época.

Leia também: