Gastronomia

6 tendências para conhecer e se destacar na área da gastronomia

A rotina acelerada e a preocupação com a alimentação são algumas das grandes razões que reforçam a procura do consumidor por restaurantes de qualidade em seu dia a dia. Tanto é que os brasileiros destinam, em média, ¼ da sua renda familiar para refeições feitas fora de casa, segundo o IBGE.

E para conquistar esse consumidor cada vez mais criterioso, é fundamental inovar nas possibilidades e acompanhar as tendências do setor. Neste post selecionamos seis nichos de mercado que têm ganhado força nos últimos anos e são boas apostas para você que quer seguir nesta área! Confira:

Confira as tendências da gastronomia:

  1. Opções saudáveis – A preocupação com a saúde está cada vez mais em alta. Por isso, os locais que investem na variedade de saladas e alimentos orgânicos acabam saindo na frente. Em uma refeição no meio da semana, por exemplo, você tem preferência por um prato saudável ou um fast-food reforçado com frituras e queijos? Se a sua resposta for a primeira, saiba que esse é o hábito mais procurado pelas pessoas ultimamente.
  1. Ingredientes locais – Quanto menor o caminho de um alimento até o consumidor, maior a confiança depositada na sua origem! Um legume, quando colhido no próprio bairro, consegue chegar mais fresco até o prato do cliente, intensificando seu sabor e colaborando para a economia local.
  1. Estética planejada – Já reparou na quantidade de fotos de pratos bem decorados que são compartilhados nas redes sociais? A febre digital atingiu a gastronomia e aqueles que oferecem refeições com uma aparência personalizada certamente serão divulgados pelos seus clientes. Ou seja, pense tanto na apresentação, quanto na receita do seu prato para deliciar os consumidores dos dois jeitos.
  1. Restaurante móvel – Misturando praticidade com inovação, os food trucks conseguem render bons resultados àqueles que decidem investir nesse modelo de gastronomia. Mas se engana quem pensa que conforto e alimentos sofisticados não fazem parte desse segmento. Se você já frequentou algum restaurante móvel, deve saber que a linha gourmet também está presente! Nesse caso, a interação com o público costuma ser grande até mesmo nas redes sociais, atingindo diferentes locais e oferecendo um ambiente diferente do habitual.
  1. Evitando o desperdício nas cozinhas – Assim como a preocupação em oferecer refeições orgânicas e naturais, locais que aproveitam alimentos de forma criativa certamente conseguem pontos positivos com os seus clientes. Talos de legumes, folhas e cascas podem render grandes receitas, além de mostrarem a importância de se evitar o desperdício de alimentos. Se você pretende inovar a gastronomia tradicional, que tal começar aplicando esse diferencial na sua cozinha?
  1. Alimentos artesanais – Não tem como negar que uma receita caseira e artesanal é mais atrativa, seja pelo sabor ou confiança na origem do produto. Por isso, empresas que oferecem sabores mais artesanais e com menos aditivos têm rendido grandes resultados. É o caso das massas feitas à mão, de geleias e queijos de produções pequenas e caseiras.

Você já aplica alguma dessas tendências na sua cozinha? Conte para gente sobre a sua experiência! (;

 

Marmitas saudáveis: dicas para organizar a sua alimentação e economizar

 

Manter uma rotina de hábitos saudáveis é um objetivo que faz parte dos planos de muitas pessoas. Quantas vezes você já prometeu mudar a sua alimentação no início da semana e acabou esquecendo de continuar um dia depois? Especialmente para quem tem uma vida agitada e costuma fazer suas refeições fora de casa, essa é uma dificuldade bastante comum. No entanto, com a alternativa de preparar as suas próprias marmitas saudáveis, é possível ter uma alimentação de qualidade e ainda economizar uma boa quantia no fim do mês! Vamos começar?!

5 dicas para fazer marmitas saudáveis

1 – Comece planejando

Para aqueles que fogem das marmitas por imaginar um cardápio repetido, esse não será um problema se houver planejamento. Comece montando uma tabela com refeições práticas que você planeja comer durante a semana e separe um dia para comprar os alimentos necessários com base nela. Além do mercado, as feiras são essenciais para ter em mãos legumes frescos e com preços mais acessíveis. Se o objetivo é uma alimentação saudável, não fuja das verduras, ok.

2 – Hora do preparo!

Com todos os alimentos necessários em mãos, chegou a hora de colocar a mão na massa! Lembre que, na hora do preparo, a quantidade de cada alimento não deve ser muito maior daquela que você pretende levar, até porque o objetivo é alterar o cardápio diariamente.  Além disso, dê preferência para opções com menos molhos, já que a possibilidade de misturar com os outros alimentos pode tirar a sensação de ter uma refeição fresca na sua marmita. Uma dica para quem não quer deixar de lado os molhos e temperos é ter sempre em mãos recipientes separados para carregá-los!

Queijos, ovos, frituras e derivados de leite alteram a textura após o congelamento e, por isso, não são boas alternativas.

3 – O que eu posso levar?

Comece combinando a quantidade de cada alimento para que a sua refeição seja rica em nutrientes necessários. Para isso, é interessante equilibrar ¼ da porção com um carboidrato, a mesma quantidade em proteínas, dois tipos de salada e uma opção de leguminosa. Confira algumas ideias para colocar na sua marmita saudável:

Proteínas: Carnes, peixes, frango, grão de bico e quinoa.

Carboidratos: Arroz, batatas (assadas ou cozidas), inhame, milho, cuscuz, risotos, macarrão integral e lasanhas de legumes.

Legumes: Alface, brócolis, cenoura, rúcula, couve picada, tomate, palmito e pepino.

4 – Em busca da textura original das saladas!

As saladas costumam ser o maior ponto de questionamento quando o assunto é montar uma marmita saudável. Isso porque, sem um preparo adequado, elas costumam alterar a textura e o sabor. Por isso, é fundamental o processo de branqueamento, que consiste em colocar os legumes em um recipiente com água gelada após o seu cozimento. Simples, não é mesmo?

O armazenamento também faz toda a diferença na hora de preparar uma porção atrativa de verduras. Primeiramente, escolha um recipiente individual para levá-las, já que na hora de aquecer a sua refeição essa poderá ser uma dificuldade a mais. É interessante também deixar os molhos e temperos embaixo da porção e misturar só na hora de comer, dessa forma a textura não é comprometida.

5 – Armazenando de forma segura

Os recipientes de vidro são os mais recomendados para o armazenamento de comida e para aquecê-las em micro-ondas. Isso porque eles não liberam nenhum tipo de substância ao serem expostos a altas temperaturas. O mesmo já não pode-se dizer de todos os potes de plástico. Alguns deles podem contaminar a comida com as toxinas bisfenol A ou ftalatos quando são aquecidos.

Você pode conferir se o seu recipiente de plástico é ou não indicado para ser aquecido ao procurar por uma garantia da Anvisa, que faz o controle e regulamentação desses produtos.

Independente do material, se você puder escolher, opte pelos potes que contêm divisórias. Até porque ver uma marmita organizada ajuda (e muito) a abrir o apetite!

E você, costuma preparar as suas próprias marmitas? Compartilhe com a gente as suas dicas para deixá-las ainda mais saborosas e saudáveis! (;

5 opções de séries e filmes para quem gosta de gastronomia

Não tem nada mais aconchegante que usar o tempo livre para assistir um filme ou colocar aquele seriado em dia, tem? E para aqueles que se interessam por culinária, não vão faltar opções de maratonas para essas férias. Por isso, o Senac SC escolheu 5 opções de séries e filmes para quem gosta de gastronomia. O mais difícil vai ser não pausar a programação para fazer um lanchinho!

Continue lendo

Receita alemã: chucrute com linguiça

Outubro é o mês das festas alemãs em Santa Catarina! Em diversas cidades colonizadas pelos germânicos, há a comemoração por meio de música, costumes e, claro, gastronomia. Então, para celebrar, nada melhor do que um prato tipicamente alemão, não é? É por isso que hoje o chef do Restaurante-Escola de Blumenau, Heiko Grabolle, ensina como fazer o chucrute com linguiça!

Continue lendo

Dieta Macro: por que focar nos grupos alimentares e não nas calorias?

Dukan, Low Carb, Paleolítica, da Sopa. Se você já passou dos 20 anos, o seu metabolismo já não é mais o mesmo e você certamente está familiarizado com esses nomes. São algumas das dietas restritivas mais conhecidas e praticadas por quem busca perder peso. No entanto, cortar determinados tipos de alimentos é mesmo a forma mais eficiente de emagrecimento?

Continue lendo

Culinária Vegana: aprenda a fazer um delicioso petit gateau com calda

Cada vez mais popular, a culinária vegana está ganhando espaço na mesa do brasileiro. Mesmo aqueles que consomem produtos de origem animal vez ou outra se aventuram em receitas vegetarianas ou veganas, não é mesmo? Você, por exemplo, já experimentou um hambúrguer de grão de bico delicioso? Ou então um brigadeiro feito com abacate? Se tiver uma oportunidade, experimente! Você vai se surpreender.

Continue lendo

Da mente ao corpo: conheça 6 benefícios do café

Você acorda e a primeira coisa que faz? Toma um café quentinho antes de sair para trabalhar. No meio do dia bateu aquele sono? Café para despertar. Quer encontrar um amigo que não vê há tempos e jogar conversa fora? Convide-o para um café. Apesar de ser uma bebida que nos acompanha em inúmeras situações, dificilmente paramos para pensar nos benefícios do café para o nosso organismo, não é?

Continue lendo

Receita alemã: Marreco recheado

A culinária alemã é rica e cheia de delícias, não é? Chucrute, linguiça e joelho de porco, hackepeter são alguns dos pratos muito saborosos que a gastronomia germânica nos oferece. No entanto, poucos se comparam ao famoso marreco recheado – ou “gefüllte Ente”, como é conhecido na Alemanha.  

Continue lendo

Receita: Spätzle, o macarrão alemão

Típico do sul da Alemanha, o spätzle – macarrão alemão – é um prato bastante comum em regiões da Áustria, Hungria e norte da Itália. Sua massa, feita à base de água, ovos e farinha de trigo, é cortada em pedaços e, em seguida, colocadas em água fervente. À medida que pedaços ficam prontos, eles sobem à superfície e já estão prontos.

Continue lendo