Empreendedorismo e Negócios

Por que ser um especialista na área de finanças

Em um mundo tão competitivo e em constantes mudanças, é cada vez mais imprescindível e relevante tomar decisões financeiras assertivas para garantir a sobrevivência das empresas, independentemente do ramo de atuação. Em tempos de crise, a necessidade de um gestor financeiro competente é ainda maior, segundo a especialista em planejamento financeiro e professora da Faculdade Senac, Julien Ariani de Souza Laudelino.

“Gerenciar bem as finanças é a principal ferramenta estratégica para que os empresários sejam capazes de planejar, determinar e controlar suas metas financeiras de curto e longo prazo, por meio da análise da situação financeira da empresa e orientando a tomada de decisões sobre o negócio”, afirma.

Diante desse contexto, o mercado de trabalho exige profissionais de finanças cada vez mais qualificados e atualizados aos novos conceitos que transformam as demandas do mundo corporativo para gerenciar os recursos da empresa, com foco na gestão empresarial, visando controle, maximização do lucro e geração de valor. Essa é a proposta da pós-graduação em Estratégias Financeiras e Custos.

“Para quem está prestes a assumir uma nova função em uma empresa ou deseja mudar de área, essa pós-graduação é ideal. É também uma oportunidade de ampliar a rede de contatos profissionais, ou seja, seu networking”, afirma a coordenadora dos cursos de pós-graduação na Faculdade Senac em Criciúma, Ivone Mallmann.

O objetivo da pós-graduação em Estratégias Financeiras e Custos é promover o conhecimento teórico, crítico e de decisão no gerenciamento eficaz de estratégias financeiras e custos de uma organização, proporcionando habilidades de formação gerencial, análise de investimentos, mecanismos de controles internos e formulação e implantação de estratégias empresariais.

 

Entenda o que é BPM para ajudar seu negócio

Em quase duas década de surgimento, especialistas e pesquisadores em negócios corporativos buscam estabelecer uma definição oficial de BPM (Business Process Management ou Gerenciamento de Processos de Negócios). O BPM CBoK é um guia que contém o Corpo Comum de Conhecimento para gerenciamento de processos de negócio. Trazido para o português pela Association of Business Process Management Professionals (ABPMP), o guia versão 3.0 reúne o conhecimento fundamental aos profissionais que atuam em iniciativas de Gestão por Processos, disponível para associados. O Senac tem convênio estabelecido com a ABPMP do Brasil e com base no BPM CBoK trazemos alguns tópicos para apresentar o que é BPM. Confira nosso infográfico.

Se você deseja aprender e saber aplicar as principais técnicas de levantamento, mapeamento, análise, desenho e implantação de processos, conheça a Pós-Graduação em Gestão de Processos de Negócio do Senac. Saiba gerir processos de negócios alinhado as estratégias organizacionais, faça a diferença na sua empresa ou para o seu negócio e inscreva-se!

8 tipos de empreendedores que você precisa conhecer

Todo mundo pode ser empreendedor, basta ter a chance de libertar o seu potencial escondido. Esse conceito é defendido por Muhammad Yunus, economista bengalês que ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 2006 pelo trabalho social realizado no sul da Ásia. Para ele, a semente empreendedora faz parte das características inatas da espécie humana e, diferentemente do que se acreditou durante muitos anos, não existe apenas um caminho para fazê-la florescer.

No Brasil, o empreendedorismo está na moda. De acordo com a organização Endeavor, 80% dos estudantes universitários e recém formados desejam ter o seu próprio negócio e, segundo a pesquisa “Global Entrepreneurship Monitor”, 34 em cada 100 brasileiros com idade entre 18 e 64 anos possuem um CNPJ próprio ou estão envolvidos com a criação de um. Contudo, apesar desses números bastante expressivos, ainda existe um certo desconhecimento sobre as várias nuances do empreendedorismo.

Para José Dornelas, professor especialista no assunto, não existe um único tipo de empreendedor. Ao analisar as características de grandes empresários brasileiros – como Antônio Ermírio de Moraes (Grupo Votorantim), Sílvio Santos (SBT), Abílio Diniz (BRF), Samuel Klein (Casas Bahia) e Luíza Helena Trajano (Magazine Luiza), entre outros – e compará-las a 399 voluntários, o autor conseguiu traçar oito tipos de perfis empreendedores recorrentes. São eles:

1. O empreendedor nato (mitológico)

É o tipo de pessoa que possui uma história de vida emocionante e, não raro, iniciou sua carreira com dificuldades financeiras. Esse empreendedor geralmente entra para o mercado de trabalho ainda muito jovem, adquirindo grande experiência nas artes de negociação e vendas.

Visionários, os homens e mulheres que atendem a esse perfil são muito otimistas e, mesmo trabalhando um alto número de horas durante a semana, nunca perdem o sorriso do rosto. Geralmente possuem um laço muito forte com a sua família e com a sua religião.

2. O empreendedor que aprende (inesperado)

Bastante comum, esse tipo de empreendedor é uma pessoa que, quando menos esperava, encontrou uma oportunidade de negócio atraente, abraçando-a. Antes de se encontrar nessa situação favorável, esse perfil nunca havia considerado abrir uma empresa, focando toda a sua atenção em seguir carreira dentro de uma grande corporação. Muitas vezes, é uma pessoa que se torna empresário por meio de sociedade e não por iniciativa própria, aprendendo a lidar com os desafios do mercado no decorrer da jornada.

 3. O empreendedor serial (cria novos negócios)

É o tipo de pessoa apaixonada pelo ato de empreender. Por isso, não se contenta em abrir uma empresa e ficar à frente dela até que se torne um sucesso. Quando as coisas começam a se estabilizar, o empreendedor serial opta por procurar o próximo desafio.

Dinâmico, esse empresário está sempre atento a tudo que ocorre ao seu redor. Frequenta muitos eventos do ramo, participa de associações e é mestre do networking. É visto como um líder motivador e um negociador talentoso. Não ter medo do fracasso é a sua melhor qualidade.

 4. O empreendedor corporativo

Esse é um empreendedor que tem sido cada vez mais valorizado devido a sua capacidade de inovar e renovar processos dentro de outras empresas. Trabalha com foco nos resultados, assume riscos e desenvolve estratégias avançadas de negociação. É um comunicador excelente, sabe vender as suas ideias e possui uma vasta rede denetworking. Contudo, devido ao fato de não ser o dono da organização, precisa aprender a lidar com o desafio da falta de autonomia.

 5. O empreendedor social

Sua missão de vida é construir um mundo melhor e mais justo para as futuras gerações. Possui características parecidas com as dos demais empreendedores, mas a diferença é que os resultados dos seus projetos visam trazer benefícios para um grupo necessitado e não para si. Para países em desenvolvimento, como o Brasil, o empreendedor social é de extrema importância, pois auxilia a preencher lacunas deixadas pelo poder público.

De todos os empreendedores, esse é o único que não tem como objetivo principal a criação de um patrimônio financeiro.

 6. O empreendedor por necessidade

O empreendedor por necessidade abre o seu próprio negócio porque não tem alternativa. Muitas vezes ele não possui mais acesso ao mercado de trabalho ou foi demitido, precisando trabalhar por conta própria. O envolvimento com negócios informais é bastante comum nesse perfil, desenvolvendo tarefas simples e prestando serviços em troca de um pequeno retorno financeiro. Um grande exemplo, nesse caso, são mães que trabalham de casa para complementar a renda enquanto cuidam dos filhos.

Para o autor, esse tipo de empreendedor é um grande problema social para os países em desenvolvimento, pois não contribui para a evolução da economia como um todo. Dornelas afirma que, muitas vezes, esse empreendedor é uma vítima do modelo capitalista atual, pois não possui acesso a recursos ou à educação necessária para abrir um negócio de forma estruturada.

7. O empreendedor herdeiro (sucessão familiar)


É a pessoa responsável por continuar o legado da sua família com o desafio de multiplicar o patrimônio herdado. Por ter nascido em um berço empreendedor, muitas vezes esse tipo de empresário inicia seu aprendizado muito cedo e acaba por assumir cargos de direção ainda jovem.

Alguns dos representantes desse perfil têm um forte senso de independência, desejando inovar e mudar as regras nas organizações criadas pelos seus pais e avós. Já outros preferem seguir a velha máxima de “em time que está ganhando não se mexe”.

8. O “normal” (planejado)

Organizado, esse perfil “faz a lição de casa” antes de pensar em empreender. Por saber que os empresários bem-sucedidos geralmente são aqueles que valorizam um bom planejamento estratégico, esses homens e mulheres optam por buscar mais conhecimento por meio de cursos de educação empreendedora.

Seu objetivo é alcançar a sustentabilidade financeira do seu negócio e, por isso, busca sempre analisar detalhadamente todos passos do empreendimento, minimizando os riscos e procurando garantir os melhores resultados.

Empreender é uma atividade importante para o futuro econômico de todos os países e, por isso, deve ser encorajada desde os primeiros anos. Se você, assim como o perfil número 8, também deseja obter o conhecimento necessário para minimizar os riscos de uma nova empreitada, conheça os cursos de Pós-Graduação do Senac.

7 aplicativos para quem quer empreender

Precisamos ser sinceros: empreender não é nada fácil. Mas, acredite, assim como quando você aprendeu a andar de bicicleta, as dificuldades do período de aprendizado não se comparam à liberdade de poder seguir o próprio caminho.

No começo, era difícil manter o ritmo das pedaladas sem cair, certo? Por isso, é bem provável que seus pais tenham equipado sua bike com rodinhas laterais, de modo a ajudá-lo a aumentar a sua autoconfiança. Hoje você pode até não precisar mais desse tipo de acessório, mas ele foi essencial para o início do seu treinamento.

Com o empreendedorismo acontece algo muito parecido. Chega um momento que você se encontra frente a uma estrada de difícil acesso, na qual precisará se equipar com os melhores instrumentos disponíveis para conseguir fazer a trajetória com sucesso. Essa é a hora que você poderá contar com a ajuda de alguns aplicativos criados especialmente para facilitar a sua vida – ou melhor, a vida do seu negócio. Confira:

1. Agendor

Disponível em: iOS e Android

Agendor é um aplicativo de CRM (Customer Relationship Management) Online desenvolvido para otimizar e organizar os processos comerciais da sua empresa – algo que você vai precisar bastante se quiser fazer o seu negócio crescer de forma sustentável. Entre as suas principais funções estão: centralizar o cadastro de clientes, controlar entradas e saídas de estoque e analisar o desempenho da equipe de vendas.

2. Evernote

Disponível em: iOS, Windows Phone e Android

Um aplicativo para você coletar, organizar e armazenar o que quiser. Crie notas, guarde links importantes, grave insights, guarde fotos de contratos de clientes e fornecedores… Enfim, reúna as principais informações ligadas ao seu negócio em um banco de dados virtual que pode ser acessado tanto via mobile quanto web. Prático, não?

3. CamCard

Disponível em: iOS, Windows Phone e Android

Toda reunião que se preza inicia com a troca de cartões de visita. Por isso, depois de alguns meses batendo papo com clientes, parceiros e fornecedores, é muito provável que você seja soterrado por um montante de papel.

Com o CamCard você poderá fotografar cada cartão, capturar os seus dados – nome, telefone, empresa, cargo e e-mail – e os organizá-los na agenda do seu smartphone como um novo contato, tornando todo o processo mais simples e eficiente.

4. Endeavor Vídeos

Disponível em: iOS

Todo empreendedor precisa de um chá de inspiração de vez em quando – um estímulo de quem já passou pelas mesmas situações e conseguiu dar a volta por cima. Por que não receber essa ajudinha de alguns dos principais empresários do nosso país?

É exatamente isso que a Endeavor se propôs a fazer. Neste aplicativo você encontra dicas de grandes nomes, como Abílio Diniz (Pão de Açúcar), Luiz Seabra (Natura), Robinson Shiba (China in Box), Beto Sicupira (Inbev), Alexandre Costa (Cacau Show), Roberto Civita (Abril), entre outros, sobre como tocar o seu próprio negócio.

5. Todoist

Disponível em: iOS e Android

Já deu para perceber que a palavra-chave para ser um empreendedor bem sucedido é organização, certo? Dessa forma, não podíamos deixar de sugerir um gerenciador de tarefas para ajudá-lo a coordenar as atividades da sua nova empresa.

Todoist é uma ferramenta que gerencia listas de afazeres e as organiza por data de entrega. Com ela você pode agendar tarefas, delegar projetos e acompanhar o desenvolvimento da sua equipe, tanto online quanto offline. O aplicativo também possui uma versão para desktop e navegador, facilitando ainda mais o controle de todos os processos operacionais do seu negócio.

6. Sunrise

Disponível em: iOS e Android

Sim, nós sabemos que já existem várias ofertas de calendários para smartphones disponíveis no mercado. Mas, para um novo empreendedor, isso pode não ser suficiente para agendar todos os compromissos da semana.

O Sunrise Calendar reúne os eventos e datas importantes do Facebook, Agenda Google, Evernote e Todoist, tudo em um só lugar, o que permite maior controle sobre os seus compromissos pessoais e profissionais. Além disso, o aplicativo também possui a função “Meet”, cuja função é identificar os períodos livres da sua agenda e compartilhá-los com clientes e fornecedores com apenas um clique.

7. Qipu

Disponível em: iOS, Windows Phone e Android

Criado a partir de uma parceria entre Sebrae e Buscapé, o aplicativo se propõe a ajudar microempreendedores individuais (MEIs) a controlarem as obrigações das microempresas, enviando alertas sobre contribuições fiscais, arrecadações e benefícios, além de facilitar o gerenciamento das operações financeiras do seu negócio. Por meio da ferramenta, você também pode lançar receitas e despesas, fotografar comprovantes e emitir notas fiscais.

Além de todas essas ferramentas, você também pode contar com a nossa ajuda. Matricule-se em um de nossos cursos de pós-graduação na área de Gestão e obtenha o conhecimento necessário para comandar a sua própria empresa. Confira também alguns de nossos outros posts sobre o tema. Temos certeza que eles serão muito úteis nessa desafiadora jornada. :-)

Boa sorte e ótimos negócios!

Santa Catarina, negócios e cerveja [Infográfico]

É fato: cerveja e negócios fazem uma bela combinação. E isso você já sabe. O que você talvez ainda não saiba é o tamanho do mercado cervejeiro em Santa Catarina. O Estado, que representa o 4º maior produtor da bebida no Brasil, é o berço de dezenas de rótulos que conquistaram o coração (e o paladar) de muita gente por aí – especialmente quando o assunto é cerveja artesanal.

Ein Prosit!

Com a nossa forte colonização alemã, o resultado não poderia ser outro. No Vale do Itajaí, onde a cultura germânica é ainda mais presente, a mistura de empreendedorismo e uma “boa gelada” resultou não só na maior concentração de cervejarias artesanais da região, mas também em grandes eventos turísticos, como o “Festival da Cerveja”, o “Festival de Botecos” e a famosa “Oktoberfest”.

Em 2008, existiam apenas 18 cervejarias em SC. Hoje, esse número já passa de 40. Para os próximos anos, as perspectivas de investimento continuam bastante positivas, uma vez que ainda há muito espaço a ser explorado economicamente – veja o infográfico.

Se você deseja criar o seu próprio negócio, é importante estar preparado. Além de conhecer as técnicas de produção, tendências e ser apaixonado pelo universo das cervejas artesanais, é fundamental ter conhecimento na área de gestão. Afinal, gerenciar uma empresa pode ser bastante desafiador.

Ficou interessado? Conheça os cursos de Pós-graduação em Gestão Empresarial Estratégica e em Gestão da Produção e da Qualidade do Senac e adquira o conhecimento necessário para tornar o seu sonho realidade.

Profissionais graduados em finanças atuam com informações estratégicas para tomada de decisão

Finanças é um assunto que interessa a empresas de todos os portes e segmentos. Em momentos desfavoráveis, o foco são cortes de custos. Já em períodos oportunos, o planejamento financeiro é direcionado para investimentos. Pela sua complexidade e função estratégica para as organizações, a equipe da área de finanças costuma ser escolhida de forma criteriosa, com profissionais que apresentam qualificação específica e mostram habilidades em questões como percepção de futuro, análise de riscos e racionalização de gastos.

O primeiro passo para quem deseja atuar com finanças é desenvolver as competências exigidas pelo mercado de trabalho. Com esse objetivo, o Senac oferta em Santa Catarina o curso superior de Tecnologia em Gestão Financeira. O profissional que finaliza essa graduação está habilitado para gerir recursos financeiros e aplicar métodos e técnicas econômico-financeiras, a partir de uma visão abrangente do contexto, com a finalidade de maximizar as riquezas da organização.

Durante o curso, são explorados assuntos como planejamento e captação de recursos financeiros para viabilização de projetos e investimentos; análise de demonstrações financeiras e estudo de viabilidade em diferentes cenários e ambientes organizacionais; gerenciamento de informação econômico-financeira, viabilizando a tomada de decisão. Junto aos conhecimentos e habilidades trabalhados na graduação, também é necessário se manter atualizado sobre a situação da economia brasileira e mundial, além de entender produtos e serviços do mercado financeiro.

Depois de formado, o Tecnólogo em Gestão Financeira pode atuar em locais como departamentos financeiros de empresas, bancos, instituições de crédito e organizações do terceiro setor. Também é possível trabalhar como autônomo, oferecendo consultoria na área. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, mais de 19 mil gerentes administrativos, financeiros e de riscos atuavam registrados em 2014, com salário médio mensal de R$3.259,67.

Os interessados no curso superior de Tecnologia em Gestão Financeira podem fazer sua inscrição no vestibular Senac 2016 neste link e optar por fazer uma redação ou concorrer pela nota na redação do ENEM.

5 dicas para ficar no azul em 2016

Se você, assim como boa parte da população brasileira, está contando com a realização das simpatias de réveillon para conseguir colocar sua vida financeira nos trilhos, este post poderá ser útil.

Não tem jeito! A única forma de sair do vermelho de verdade é ter comprometimento com um longo planejamento financeiro e com um intenso corte de gastos. Será que você possui a disposição para virar a mesa? Confira as nossas dicas, arregace as mangas e comece o seu projeto “2016 sem dívidas”.

1. Saiba o quanto que você gasta (de verdade)

Pode até parecer um pouco óbvio, mas na realidade poucas pessoas sabem de fato o quanto que sai do bolso todo mês. Para descobrir, anote durante 30 dias todas as despesas da sua família, desde a conta de luz até aquele cafezinho depois do almoço. Compare o resultado com a soma das suas receitas e pergunte-se: será que não dá para enxugar alguma coisa?

2. Identifique os excessos

Os exageros financeiros podem representar até 30% das despesas de uma típica família brasileira. Para não cair nessa armadilha, observe a lista criada no item anterior, perceba quais são os gastos desnecessários e procure começar a fazer escolhas mais inteligentes.

3. Evite usar o cartão de crédito

Se por um lado o cartão representa uma facilidade para as atividades do dia a dia, por outro é considerado uma das principais causas de endividamento no Brasil – assim como o cheque especial. Para ser adepto do método de pagamento é preciso ter atenção e disciplina, portanto evite atrasar a fatura, pague sempre o valor integral e fuja das longas parcelas.

4. Sonhe, mas com os pés no chão

Nada melhor para motivar a mudança do que estabelecer metas! Imagine objetivos para curto, médio e longo prazo e analise quais são os passos necessários para chegar lá. Sabe aquele desejo de viajar para Nova Iorque? Ou aquele sonho de trocar o carro por um modelo mais atual? Certamente você poderá alcançar qualquer uma das suas ambições se conseguir manter o foco. O que nos leva ao próximo ponto…

5. Não menospreze o poder de um cofrinho

Poupar é sempre bom, mesmo que o valor seja apenas 10% da sua receita líquida. Comprometa-se com a sua poupança, invista um pouquinho do seu dinheiro todo mês e você terá uma graninha extra para realizar seus sonhos antes do que imagina.

 

Black Friday: A oportunidade para aumentar as vendas do seu e-commerce

Marcada para o dia 27 de novembro, a Black Friday brasileira chega à sua 5ª edição sob os olhares ansiosos de comerciantes varejistas de todo o país. Após um ano difícil para empresários do segmento, a campanha de 2015 se apresenta como uma grande ocasião para esvaziar estoques, alavancar vendas e preparar o comércio para a temporada do Natal.

Mas, o que é a Black Friday?

Segundo o site do Busca Descontos, grupo responsável pela organização do evento no Brasil, Black Friday é uma campanha de vendas que promove descontos de até 80% em produtos de diversas categorias, como moda e vestuário, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, podendo impactar até os preços de imóveis e pacotes de turismo.

Criada nos Estados Unidos durante a década de 1960, a data – que corresponde tradicionalmente à primeira sexta-feira após o Dia de Ação de Graças – gerou tanto sucesso que se espalhou para outros países, chegando ao Brasil em meados dos anos 2000.

De acordo com a E-bit, empresa especializada em informações voltadas para e-commerce, a Black Friday de 2014 movimentou – em apenas 24 horas – mais de R$1,16 bilhão em vendas online, o que representou um crescimento de 867% no faturamento em comparação a uma sexta-feira convencional. Para 2015, a expectativa do mercado é que essa receita aumente em até 30%, posicionando uma vez por todas o evento como a principal data do calendário varejista eletrônico.

Qual o perfil do comprador da Black Friday no Brasil?

Para o cliente, a Black Friday é uma oportunidade de antecipar as compras de Natal com economia, sem precisar passar pelo tão conhecido tumulto de final de ano. De acordo com a entrevista realizada com Diego Feldberg, Gerente de E-commerce da Cielo, para o portal Terra, em 2013 e 2014 uma boa parte dos consumidores virtuais abraçaram essa ideia.

Conforme a pesquisa divulgada pela equipe de varejo do Google, 82% dos consumidores brasileiros que participaram da 4ª edição da campanha pretendem voltar a comprar este ano e um em cada três internautas que nunca se interessaram pela Black Friday nos anos anteriores tem intenção de debutar em 2015.

Dicas para aproveitar a Black Friday com o seu e-commerce

Mais do que somente uma chance de obter bons descontos, a Black Friday já se tornou parte oficial do calendário de consumidores brasileiros e merece a atenção dos varejistas que desejam alavancar o seu volume de vendas. Por isso, confira algumas dicas para preparar o seu e-commerce para o evento:

  1. Navegação amigável.
    Na internet tudo funciona de forma muito ágil. Uma vez que o seu cliente acessa a sua loja virtual, você tem segundos para prender a sua atenção antes que ele troque para a próxima aba do navegador. Portanto, invista em estratégias de atratividade (como banners e call to actions, por exemplo) e tenha certeza de que o usuário terá facilidade para encontrar o produto que deseja ou finalizar a compra.

  2. Cuidado com o estoque!
    Confira se o volume do seu estoque será adequado para o número de vendas estimado. Caso o cliente não encontre o que procura, muito provavelmente ele irá buscá-lo em outro lugar e a sua loja pode ficar esquecida.

  3. Não faça parte da fraude.
    Nas edições anteriores a Black Friday acabou apelidada como “Black Fraude” devido ao número de frustrações encontradas por muitos consumidores. Maquiagem de preços, falhas técnicas, filas de espera virtuais… Muitas foram as reclamações apresentadas nos últimos anos. Então, coloque-se no lugar do seu cliente e pergunte-se: “essa promoção realmente traz vantagem?”, “eu voltaria a comprar nessa loja depois dessa experiência?”. Se as respostas para ambas perguntas forem positivas, você tem tudo para gerar valor para o seu cliente nesse período.

  4. Cuidado com os prazos de entrega!
    Organize-se para que o aumento do volume de vendas não prejudique a sua logística. O consumidor da Black Friday quer receber o seu produto o mais rápido possível, assim como todos os outros dias do ano.

  5. Divulgue o seu e-commerce.
    Depois de por em prática as dicas anteriores, é hora de promover seu site e fazer com que seus clientes saibam que você participará da Black Friday 2015. E-mail marketing, redes sociais, campanhas de Google Adwords e Facebook Ads são algumas opções para divulgar a sua loja. Com pouco mais de duas semanas para o evento, a hora de começar é agora.

Varejistas apostam em relacionamento e conveniência para fidelizar clientes

Fidelização é um assunto que gera grandes debates entre especialistas em varejo. Será que ainda é possível fidelizar clientes se considerarmos a facilidade de acesso à informação e o nível de concorrência que temos hoje? Mesmo que seja cada vez mais difícil alcançar exclusividade na mente do consumidor, uma afirmação ainda se mantém praticamente unânime: é mais fácil e barato manter clientes antigos do que conquistar novos. Por essa razão, tanto grandes redes varejistas como pequenos negócios aplicam técnicas para fazer o consumidor retornar aos seus canais de venda e escolher mais de uma vez pelos produtos ou serviços que ofertam.

Na Missão Técnica New York 2015, foi possível observar, durante as visitas técnicas, estratégias adotadas por empresas americanas para conquistar clientes assíduos. A rede de farmácias Duane Reade, por exemplo, analisa o tráfego das lojas para identificar necessidades específicas da clientela de cada área da cidade de Nova Iorque. Além disso, são oferecidos diferenciais – na âncora da Wall Street, estão disponíveis serviços de orientação farmacêutica com profissionais formados na área e que falam 14 idiomas, além de consultas médicas sem hora marcada. Algumas lojas da rede permanecem abertas 24h por dia.

A rede de farmácias Duane Reade análise os hábitos de consumo em cada loja de Nova Iorque

A REI – Recreational Equipament INC, empresa especializada em comércio de artigos esportivos, roupas e equipamentos para recreação ao ar livre, retém clientes a partir de uma atuação sustentada em seis pilares que formam a sua essência de trabalho: qualidade, serviço especializado, respeito, integridade, equilíbrio e integração dos membros. Dessa forma, a varejista oferece benefícios e descontos a participantes da cooperativa da qual faz parte, mantém um sistema de trocas e devoluções estruturado, orienta a utilização dos produtos, preza por sua identidade e incentiva a adoção de uma vida equilibrada pelos seus públicos interno e externo.

Na Retail’s Big Show 2015, maior feira de varejo do mundo que faz parte da programação da Missão Técnica New York, o tema fidelização também ganhou destaque. Em sua palestra, Robert Safian, editor-chefe da revista Fast Company, afirmou que estamos vivendo a era da fluidez. As marcas precisam estar atentas às contínuas mudanças e buscar adaptações, criando uma experiência contínua com o consumidor. No debate que abordou lições de lealdade dos torcedores apaixonados por esportes, os palestrantes realçaram a utilização da tecnologia de modo estratégico. A NBA disponibiliza aos torcedores dados estatísticos sobre basquete profissional e, por meio dos acessos realizados a essas informações, pode analisar hábitos e preferências, além de estabelecer relacionamento.

Na Retail’s Big Show, um dos debates abordou as lições da lealdade de torcedores apaixonados por esportes

Como destacou o professor da Ashland University Terry Rumker, durante o workshop que ministrou exclusivamente para a comitiva da Missão Técnica New York 2015, a qualidade do relacionamento deveria ser a principal razão pela qual os clientes procuram lojas ou serviços específicos. Para competir com as grandes redes, as pequenas empresas do varejo precisam conhecer o seu cliente e oferecer excelência na prestação de serviços. De acordo com o professor, uma experiência de compra positiva gera satisfação emocional, o que resulta em fidelização.

 Por Daniela Bidone

 

Profissionais de gestão têm amplas oportunidades no mercado de trabalho

A economia de Santa Catarina está estreitamente relacionada à atividade das empresas que atuam com comércio e serviços. De acordo com dados do site Empresômetro, o setor de serviços representa a maior fatia na composição de empresas ativas no estado – 49,26%. Essas áreas também contribuem de forma ativa com a absorção de profissionais para o mercado de trabalho. Dados do Ministério do Trabalho – RAIS apontam que só em 2014 as contratações cresceram 6% em Santa Catarina, totalizando mais de 50 mil vagas de empregos formais. A média salarial de profissionais ligados às áreas gerenciais e administrativas varia em torno de 2 mil para escriturários e auxiliares administrativos até 7,5 mil reais que é o salário médio de um diretor administrativo financeiro no estado.

Quem busca por qualificação na área de gestão, pode atuar em diversas empresas já que qualquer empreendimento de comércio e serviços precisa de um profissional responsável por ações que permitam o desenvolvimento sustentável da empresa. A otimização dos processos e a alavancagem dos resultados devem estar associados à mitigação de possíveis impactos negativos na sociedade e no meio ambiente. Além disso, por conta da inovação tecnológica, os processos produtivos são repensados constantemente, o que abre espaço para novas soluções e exige uma equipe atualizada.

Nesse contexto, o tecnólogo em Processos Gerenciais, curso oferecido pelo Senac, possibilita a formação de um profissional com visão ampla, que tem habilidade para avaliar o mercado e definir as estratégias utilizadas no gerenciamento dos recursos de uma empresa. Além de realizar atividades financeiras, como análise de demonstrativos contábeis e controle do fluxo de caixa, o profissional também atua na administração da área pessoal. Dessa forma, o tecnólogo com formação em processos gerenciais tem conhecimento para assumir funções estratégicas, compreendidas como essenciais para a sobrevivência de todas as organizações.

As inscrições para o Vestibular 2016/1 do Senac já estão abertas e podem ser feitas pelo portal www.sc.senac.br. Ao longo do período do vestibular, são divulgadas listagens periódicas dos aprovados que terão algumas facilidades na matrícula. O Senac oferece 20% para comerciários, financiamento próprio e bolsa de iniciação científica, além da possibilidade de volta pelo Artigo 170. A forma de ingresso é por meio de redação ou nota da redação do ENEM.

Os cursos superiores de tecnologia ofertados pelo Senac formam profissionais habilitados para atender as demandas do mercado de trabalho. Os tecnólogos são direcionados para uma especialidade, com conteúdo aprofundado em áreas específicas. Por essa razão, tem duração de dois a três anos, com uma metodologia que alia teoria e prática por meio de atividades que simulam situações do dia a dia profissional, além do estudo de cases. No Senac, o alunos atendem a relação entre as disciplinas a partir de trabalhos interdisciplinares e têm a oportunidade de desenvolver um projeto final de curso com empresas reais.

Venha para a Faculdade Senac e aproveite muitas oportunidades. É só se cadastrar para receber um código que garante a isenção da taxa de inscrição do vestibular. Acesse e faça seu cadastro no link.

Saiba tudo sobre Gestão de Recursos Humanos

Os colaboradores são o bem mais precioso de uma empresa. Por isso, o setor de recursos humanos tem função primordial no bom funcionamento da organização, o que reflete na valorização de profissionais qualificados para trabalhar com gestão de pessoas. Com esse trabalho, realizado de forma eficiente, é possível alinhar a equipe para alcançar as metas da organização.

Dados do Ministério do Trabalho – RAIS, apontam que o número de contratações cresceu 3% em 2014, totalizando mais de 6 mil vagas de empregos formais. A média salarial dos profissionais de RH é aproximadamente 3 mil reais. Um gerente de RH pode ganhar cerca de 4 mil reais e um diretor de recursos humanos e relações de trabalho chega a mais de 10 mil reais.

Veja também:

Liderança: ouvir e aprender
Saiba os motivos para não ser um workaholic

De acordo com o Censo da Educação Superior, este curso apresentou evolução no número de matrículas em 2014 foram quase 4 mil matrículas em todo estado.

Os profissionais de recursos humanos são necessários em qualquer tipo de empresa. A formação nessa área permite compor a equipe de departamento de pessoal interno, como também trabalhar em consultorias, que desenvolvem diversas atividades da área e intermediam os procedimentos de uma empresa com vagas de emprego disponíveis.

Por meio de técnicas específicas, o profissional da área desenvolve funções operacionais e estratégicas. Para buscar qualificação, o profissional pode optar pelo curso superior em Gestão de Recursos Humanos, que é oferecido pelo Senac. Na graduação, são desenvolvidas competências para diversas atividades, como execução e monitoramento das rotinas de trabalho, elaboração de programas para recrutamento, seleção e desenvolvimento de pessoas e coordenação de equipes.

As inscrições para o Vestibular 2016/1 do Senac já estão abertas e podem ser feitas aqui. Serão divulgadas listagens periódicas dos aprovados que terão algumas facilidades na matrícula. O Senac ainda oferece desconto de 20% para comerciários, financiamento próprio e bolsa de iniciação científica, além da possibilidade de volta pelo Artigo 170. A forma de ingresso é por meio de redação ou nota da redação do ENEM.

Curtiu? Então inscreva-se!