Empreendedorismo e Negócios

Entenda a diferença entre home office, coworking e escritório

Encontrar a melhor rotina de trabalho parece cada dia mais simples. Mas seguir um horário habitual de trabalho no escritório ou organizar o próprio tempo de produção são alternativas que refletem diferente em cada pessoa. Algumas se sentem mais criativas ao escolher um ambiente novo todos os dias, outras preferem cumprir suas tarefas em horários e ambiente fixos. Nessa hora, a melhor saída é analisar o que combina com você e desfrutar dos bons resultados!

Home office ou escritório: qual a melhor opção?

O escritório é o local mais popular para os profissionais cumprirem o seu trabalho. E para algumas pessoas essa continua sendo a melhor opção, já que o hábito diário pode representar disciplina e produtividade. Dessa forma, o melhor ambiente é aquele que o deixa seguro para atingir bons resultados. No entanto, trabalhar em casa é outra possibilidade que vem atraindo cada vez mais adeptos.

Também conhecida como home office, a possibilidade de trabalhar em casa é uma alternativa que proporciona mais liberdade no horário e no local de trabalho. Entretanto, por mais que cumprir tarefas como um autônomo possa ser uma opção diferenciada, é preciso de planejamento para que os resultados não sejam afetados. Para começar, é fundamental contar com um espaço silencioso e adequado, de preferência separado da convivência com outros moradores. Além disso, definir um horário para cumprir suas funções faz toda a diferença, assim o ambiente profissional não é inserido na rotina da casa 24 horas por dia.

Afinal, o que é coworking?

Além do home office, outra possibilidade bastante adotada é o coworking, que pode ser vista como uma opção intermediária entre as duas anteriores. Nela o profissional tem a liberdade de escolher o local e o horário que prefere trabalhar, mas para isso ele aluga um espaço compartilhado. Para entender melhor como funciona, imagine uma empresa baseada em oferecer espaços equipados para autônomos. Através de pacotes mensais, você tem a possibilidade de usar o ambiente quando precisar e interage com pessoas de diversas áreas. Pode ser uma novidade e tanto para quem busca liberdade, mas ao mesmo tempo não quer deixar de lado a convivência diária!

Entre as três possibilidades, ambas oferecem grandes benefícios. Por isso, depende de cada profissional identificar a melhor opção de acordo com o seu estilo de trabalho. Analise questões como a facilidade em organizar horários e entregas sem a rotina de fixa de um escritório. Caso você sinta que é possível, as outras alternativas podem render ótimos resultados!

Como escolher o local ideal para a sua empresa

A decisão de abrir um novo negócio é um passo importante para qualquer empreendedor. Seja na definição do nome, área de atuação ou diferencial da marca, cada escolha contribui para sua empresa se consolidar no mercado. Se você está em dúvida sobre qual é a localização ideal para sediar o seu negócio, saiba que, assim como as outras citadas, essa é uma decisão que envolve planejamento e análise. Para isso, pense como cliente: ao procurar por um serviço, quais características da localização interferem na sua escolha pela empresa? Ao analisar as suas estratégias e a preferência do público, definir a melhor alternativa se torna só mais uma etapa de sucesso!

Os quatro pilares do Marketing estudados por Philip Kotler são uma boa forma de compreender essa necessidade. De acordo com ele, a localização ideal faz com que o cliente, a matéria prima e os serviços cheguem até você com mais facilidade. Para isso, algumas questões auxiliam a definir essa escolha. Tente demarcar onde o seu público costuma procurar pelos produtos e como a sua empresa pode ter os melhores canais de distribuição. Tendo isso como foco, além de aumentar os resultados, é possível acessibilizar a locomoção da matéria prima, dos serviços e  da própria equipe.

Comece pela localização

O local onde uma empresa está inserida influencia significativamente na sua efetivação no mercado. Para compreender melhor, imagine um profissional que planeja abrir o seu salão de beleza na cidade. Em vez de de fixá-lo em uma região que já oferece outras opções semelhantes, ele dá preferência para aquela onde os moradores percorrem quilômetros para utilizar esse serviço. Isso pode ser uma forma de buscar melhores resultados. Além disso, se o lugar escolhido tiver como característica a segurança e a facilidade no acesso, a probabilidade de captar esse público é ainda maior. Por isso, a localização certamente é um dos aliados do seu negócio!

Verifique as necessidades da estrutura

Após escolher uma localização estratégica, o próximo passo é definir a estrutura em si. Para isso é importante analisar toda a rotina de trabalho, incluindo o número de funcionários, área de atuação e necessidades do cliente. Além do espaço disponível, questões como a viabilidade das instalações necessárias devem ser verificadas antes dessa definição. Se a sua empresa é do ramo da gastronomia, por exemplo, a possibilidade de inserir pias e tomadas específicas no ambiente é essencial para concluir a sua escolha.

Pense na expansão

Todo empreendedor que planeja a abertura de uma empresa pode ter em mente a possibilidade de expandi-la futuramente. Nesse caso, um ambiente que suporta um padrão maior do que o inicial facilita a fixação do seu negócio no espaço escolhido. Além de evitar todas as burocracias envolvidas na mudança, permanecer na mesma localização por mais tempo (se estiver obtendo bons resultados) garante a fixação de clientes na sua marca.

Atraia o público

Quando a sede da sua empresa realiza atendimento ao público, toda a estrutura deve ser desenvolvida pensando também na satisfação do mesmo. Seja no espaço disponível ou na possibilidade de planejar um ambiente aconchegante, ambas as características são importantes para o processo de captação de clientes. Além disso, ao definir um público alvo, verifique quais regiões garantem uma proximidade com esse perfil.

Ser um empreendedor demanda analisar cada escolha para que todas as decisões interfiram positivamente nos resultados. Por isso, pesquise e compare os locais de acordo com a necessidade do seu negócio. Esse pode ser um grande passo para expandir a sua empresa!

 

5 livros para melhorar a gestão do seu negócio

Ser um empreendedor bem sucedido é um dos objetivos profissionais  de muita gente. Se você está entre essas pessoas, deve saber que o caminho é repleto de decisões importantes. Cada uma delas ajuda a definir os resultados, e portanto, priorizar o planejamento com ações inovadoras pode ser a porta de entrada para construir uma empresa de sucesso!

Confira 5 livros para aprender mais sobre gestão de negócios:

1) A estratégia do oceano azul (Renée Mauborgne, W. Chan Kim)Certamente você já ouviu falar que a busca por clientes é um dos focos do mercado. E esse é o objetivo do livro A estratégia do oceano azul, apresentar ao longo das páginas caminhos alternativos que incentivam a criação de uma nova demanda de clientes, mostrando o melhor valor do seu produto. Uma leitura que não pode faltar na estante de quem procura se diferenciar no mercado!

2) Customer Success (Dan Steinman,‎ Lincoln Murphy,‎ Nick Mehta)Assim como as empresas buscam alcançar os melhores resultados, os próprios clientes esperam oportunidades que facilitam esse processo com os seus objetivos. É por meio dessa relação mútua que grandes corporações encontraram o melhor caminho para empreender de forma criativa. Com o livro Customer Success é possível enxergar a posição do cliente nessa jornada e propor o melhor negócio para alcançar o sucesso de ambos. Uma boa pedida pra quem procura inovar!

3) Gerente minuto (Ken Blanchard e Spencer Johnson)Para que uma equipe consiga bons resultados, todo o ambiente de trabalho deve colaborar com esse objetivo. No livro Gerente minuto diversas lições são apresentadas para quem pretende administrar uma empresa de maneira colaborativa, pensando nos resultados e nas próprias pessoas que participam da sua conquista. Um livro interativo que mostra grandes estratégias de forma lúdica!

4) Scrum: a arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo (Jeff Sutherland)Você já deve ter percebido que o uso correto do tempo é um aliado no dia a dia das grandes empresas. Para quem busca otimizar a execução das tarefas diante do relógio, a metodologia Scrum é uma das possibilidades mais interessantes. Imagine uma empresa dividida em equipes, onde cada uma tem uma meta diária de missões e cada evolução é compartilhada diariamente com todo o grupo? Esta é a dinâmica proposta por este método, que além de alcançar bons resultados, pode ser uma  forma de trabalho interativa e cooperativa. No livro Scrum é possível compreender passo a passo desse novo formato de gerenciamento!

5) O Mito do Empreendedor (Michael E. Gerber)Uma leitura praticamente obrigatória para quem pretende abrir uma empresa, o Mito do Empreendedor é uma caixa de boas lições. Ao longo das suas páginas ele mostra o quão importante é entender de negócios antes de focar apenas na sua área de atuação. Independente do ramo, é preciso empreender pensando em gerenciamento e oportunidades, para assim conquistar grandes desafios!

Um bom gerenciamento é a principal forma de conquistar o sucesso do seu negócio! Se você tem interesse nessa área profissional, não deixe de conferir o curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais do Senac SC: sc.senac.br/vestibular

Pós-graduação e MBA: o caminho para o seu sucesso profissional

A graduação é um passo muito importante para a carreira. Ela nos oferece diversos caminhos para seguir dentro de uma área específica de estudo. Mas para crescer profissionalmente, é preciso agregar conhecimento e uma das melhores formas é fazendo uma pós-graduação. Esse tipo de curso permite que você escolha uma área de interesse específica dentro do seu trabalho e aprofunde seus conhecimentos.

Entenda as diferenças entre um curso de pós-graduação e MBA no Senac:

Pós-graduação: a pós-graduação traz para o seu currículo a experiência do mercado de trabalho. Os docentes do curso trazem a prática aliada com novos conhecimentos, tudo isso atrelado a um projeto pedagógico que trabalha com cases de sucesso e workshops que ajudam a trabalhar todo esse conhecimento na prática. O curso tem duração de aproximadamente um ano e meio.

MBA: Master Business Administration (MBA) é um laboratório de experiências onde existe uma grande troca de informações entre colegas e professores, e o aprendizado gira em torno dessa experiência, seja ela dos professores ou dos alunos. O curso trabalha mais a análise crítica e solução de problemas e cases de sucesso. As aulas são mensais e o curso tem duração de aproximadamente dois anos.

Parcerias e projetos integradores

Os cursos de pós-graduação oferecem uma série de experiências incríveis, onde os professores trazem a expertise do mercado de trabalho e aplicam nas aulas, aliando a sua prática com a parte acadêmica. Além disso, ambos os cursos trazem professores com experiência internacional para enriquecer o currículo das aulas.

O MBA Senac, por exemplo, oferece diversas oportunidades de aprendizado com instituições que são referências internacionais. No curso de MBA de Gestão, a parceria é com a Ashlan University, uma instituição dos Estados Unidos, que possui empresas super conceituadas na área de gestão e os professores trazem essa experiência para o curso. O MBA em Varejo traz professores da Universidade Ingolstadt da Alemanha. Essa instituição tem cursos que são específicos para o varejo e são considerados referência mundial. No MBA em Inovação, a associação é com a IXL Center, que é um instituto mundialmente reconhecido na área de inovação. Nessa parceria, os alunos têm aulas com consultores que trabalham no mundo todo desenvolvendo negócios inovadores.

O módulo internacional também oferece a possibilidade de uma viagem de estudos para uma instituição parceira, onde o aluno pode ter a experiência de viver durante alguns dias como estudante. São visitas técnicas, workshops e diversas atividades que vão agregar uma vivência mais real e aplicada dos conhecimentos adquiridos no curso.

Ao final desses cursos, todos os alunos devem produzir um projeto integrador, uma espécie de trabalho de conclusão que procura aplicar cientificamente todo o aprendizado do curso de forma prática, ou seja, o aluno identifica um problema dentro da empresa em que trabalha e, munido de todas as ferramentas que aprendeu durante a pós-graduação, propõe soluções para resolver. É possível sugerir também ações inovadoras para a corporação.

Depois de um aprendizado baseado não somente na parte técnica, mas também na prática, os resultados são apenas positivos. A pós-graduação reforça sua experiência no mercado de trabalho de forma inovadora, além de ser muito positiva no seu currículo.

E você, está esperando o quê para a fazer a sua pós-graduação no Senac SC? Aproveite o período de inscrições: http://senac.sc/q82h0F.

4 Startups brasileiras que transformam tecnologia em acessibilidade

Você conhece alguém que já teve dificuldades em se comunicar por falta de acessibilidade? E como a tecnologia pode trabalhar em favor dessas pessoas? Infelizmente, nem todos os recursos da rotina são adaptados para pessoas que convivem com essas restrições. Por isso, a criação de ferramentas que contemplam esse propósito são extremamente importantes. No Brasil, são diversas as Startups que viram na tecnologia a possibilidade de acessibilizar o cotidiano. Da locomoção até a comunicação, conheça as invenções oferecidas por essas empresas!

Conheça algumas destas Startups

Hand TalkCom o objetivo de espalhar o conhecimento sobre libras e facilitar a comunicação de pessoas com deficiência auditiva, a startup Hand Talk utiliza a tecnologia como uma aliada. Imagine um aplicativo que traduza qualquer frase dita em português para a linguagem de sinais, esta é a base da ferramenta criada por eles!  A tradução é feita por um personagem virtual que consegue simular todos os gestos da boca e acompanhar uma conversa em tempo real. Interessante, não é mesmo? Além da própria empresa, Hand Talk é também o nome do aplicativo, que pode ser encontrado tanto em Android quanto iOS.

Livre – Quando a questão é mobilidade, a startup Livre é outro bom exemplo de criatividade e inovação. Na intenção de proporcionar mais autonomia aos deficientes físicos, a empresa criou um encaixe motorizado que transforma qualquer cadeira de rodas tradicional em um triciclo. Leve, prático e seguro, o Kit Livre permite passeios de até 20km/h com motores de 350w a 1500w de potência. Contando com freios a disco, espelhos retrovisores e farol, ele facilita a mobilidade com segurança!

LivoxAssim como a Hand Talk, a Livox é outra importante startup que trabalha para aprimorar a comunicação com acessibilidade. Diferente da conversação em libras, o aplicativo criado pela empresa disponibiliza um teclado inteligente que transcreve tudo o que a pessoa pretende comunicar. Para entender melhor, imagine alguém que passou por um acidente vascular cerebral e tenha sua fala comprometida, o Livox pode facilitar a rotina dessa pessoa oferecendo desenhos e botões virtuais que esclareçam o que ela queira dizer.

Prodeaf – Com o mesmo objetivo de facilitar a comunicação em libras, a Prodeaf é mais uma opção que se preocupa em acessibilizar a rotina de deficientes auditivos. Nesse caso, a startup desenvolveu um software que traduz conteúdos online tanto no computador quanto em aparelhos móveis para a linguagem de sinais.

A tecnologia é a melhor alternativa para permitir a inovação, por meio do conhecimento e pesquisas é possível desenvolver grandes ideias. Caso você tenha interesse em se tornar um profissional da área e seguir com projetos similares, o Senac SC pode te ajudar a conquistar uma formação. Confira mais nesse link: http://portal.sc.senac.br

 

5 dicas de como ser tornar um líder de sucesso

Um líder administra equipes, coordena projetos, delega tarefas e motiva os funcionários, são muitas as funções de um gestor e todas elas influenciam diretamente no sucesso da empresa. Essas atribuições precisam ser executadas de forma plena, para que o resultado seja benéfico tanto para a empresa quanto para seus colaboradores.

Executar todas essas tarefas com maestria são características de um bom líder, mas o instinto nem sempre vem com a personalidade. Para assumir essa função a pessoa precisa de aprendizado, experiência e aperfeiçoamento constante para se tornar um alguém reconhecido na sua empresa e no mercado de trabalho.

Melhore seu desempenho como líder

1 – Gerencie sua equipe

Toda empresa tem metas e objetivos. Converse com sua equipe abertamente para que todos saibam com clareza quais são eles. Defina responsabilidades nesse propósito, de acordo com os talentos e perfis da sua equipe. Gerencie as funções para que cada um saiba qual o seu papel nessa conquista e incentive seus colaboradores de forma ativa, assim eles vão ter um maior engajamento com a empresa e vão estar motivados a melhorar seu desempenho.

2 – Inove

Um grande líder sempre está em busca de inovação. Estar aberto para escutar e debater melhora o vínculo de confiança entre você e seu colaborador. Independente da sua área de trabalho, toda ideia criativa pode ser a solução para um problema da empresa ou uma estratégia de sucesso. Instigue sua equipe para que eles também se sintam livres para contribuir com novas ideias. Às vezes para ter sucesso é preciso pensar fora da caixa.

3 – Trabalhe em equipe

De nada adianta ter excelentes talentos dentro da sua empresa se essas pessoas não trocam ideias ou experiências. Reuniões em equipe para discussão e debate só encorajam ainda mais a cultura de inovação. Uma ideia brilhante, quando compartilhada, pode agregar diversas outras para a empresa, e incentivar essa prática, demonstra novamente, confiança na equipe. Assim, eles se sentem encorajados e relevantes dentro do processo de trabalho.

4 – Dê feedback

Falar sobre o desempenho com seus funcionários ajuda para que eles possam compreender a expectativa da empresa diante do seu trabalho desenvolvido. Parabenizar ajuda na motivação geral na busca por melhores resultados da equipe. O feedback negativo também é necessário, mas tenha cuidado ao fazê-lo. Saber quais são os pontos a aperfeiçoar no sentido profissional é ótimo para que seu colaborador possa melhorar e aprimorar sua performance dentro da empresa.

5 – Seja apaixonado pelo que faz

Gostar do que faz é fundamental para ser um bom líder. Isso faz com que seu trabalho e rotina sejam prazerosos e vai colaborar para seu desempenho dentro da empresa. Transmitir esse sentimento para sua equipe pode favorecer no desempenho e relacionamento dos colaboradores com a empresa.

Gostou dessas dicas? Se você quer melhorar como líder, conheça os cursos de gestão do Senac SC. Com conteúdos atuais e docentes com experiência profissional, você pode garantir o seu sucesso. Acesse o link: http://senac.sc/8KxY0j

Conheça o Vale do Silício e aprenda com os melhores em sua área

Você já deve ter ouvido falar no Vale do Silício, não é? É o grande polo de tecnologia norte-americano onde se encontram as maiores e mais bem-sucedidas empresas de tecnologia do mundo. Agora imagine trocar experiências com alguns dos gestores dessas empresas e conhecer seu modelo de negócio! Essa é a ideia da Missão Técnica Vale do Silício do Senac Santa Catarina.

A Missão levará empresários brasileiros a uma viagem para entender e vivenciar a cultura do Vale do Silício. Serão diversas visitas técnicas orientadas a diferentes empresas com foco na cultura e educação empreendedora, negócios internacionais, aceleradoras e incubadoras de empresas de nicho. Para você ter uma ideia: nessa viagem você poderá conhecer organizações como o Airbnb, Google, Linkedin, Netflix, NASA e instituições de ensino renomadas, como a Universidade de Stanford. O objetivo das visitas é compartilhar experiências e fazer com que elas possam ser disseminadas e aproveitadas no mercado catarinense.

Durante esses encontros, os participantes ainda poderão estabelecer uma rede de contatos e parcerias que podem ajudar no futuro dos seus empreendimentos, trazendo ideias inovadoras e processos de gestão diferenciadas. A viagem também aproximará empresas, criando oportunidades de investimento.

Conheça alguns dos pilares da cultura de mercado do Vale do Silício:

A região do Vale do Silício, na Baía de São Francisco, é conhecida por ser disruptiva, inovadora e estar sempre em ritmo acelerado. Juntos, esses quesitos atraem investimentos robustos e permitem que as 19 cidades do grupo recebam cerca de 40% de todo o investimento anual nos Estados Unidos, de acordo com dados do Silicon Valley Indicators.

Mas como essa região se tornou um polo de tecnologia com lucros na casa dos U$ 130 bilhões anualmente? Devido a cinco pilares que, associados, criaram um ambiente perfeito para inovar e surpreender.

  1. Compartilhar experiências: trocar informações dentro do seu nicho de mercado ajuda no aprendizado e evolução do seu grupo. A parceria entre empresas da região e de fora dela auxilia no desenvolvimento de novas oportunidades. Cooperação é uma palavra-chave para o trabalho e pode ser a diferença no seu crescimento empresarial.
  2. Criatividade: criar, inventar e não se limitar ao comum, permitir-se ousar dentro do seu empreendimento para ser diferente dentro do seu segmento de mercado.
  3. Inovação: buscar novas estratégias e práticas pode ser o diferencial para a evolução de um negócio. Não se prender a padrões anteriores, trazer novas ideias e informações para conquistar resultados diferentes é fundamental para se manter competitivo.
  4. Aceitar os riscos: apostar em novas estratégias pode trazer riscos grandes – mas também benefícios incomparáveis. Não ter medo de arriscar e falhar, superar e melhorar com os erros é um método de aprendizado e desenvolvimento muito comum no Vale do Silício.
  5. Excelência no trabalho: seja o melhor naquilo que você faz. Seja de forma individual ou em grupo, buscar formação e educação na sua área pode trazer grandes benefícios para seu negócio.

Todos esse fatores somados tornaram a região de São Francisco um grande centro de companhias de sucesso. E é por isso que o Senac Santa Catarina criou o projeto de levar empresários para entrar em contato com esse ecossistema. Para Thiago Marques, responsável técnico da Missão Técnica Vale do Silício, a viagem representa uma experiência única para o empresários, algo que deve ser aproveitado do início ao fim. “O que eu recomendo é vivenciar isso, entender a prática, o clima e a estrutura do Vale do Silício. A ideia é voltar com essa bagagem de métodos e ferramentas e adaptar isso para atender as necessidades do nosso mercado”.

A Missão Técnica do Vale do Silício é uma oportunidade única de aprendizado para quem quer desenvolver seus empreendimentos e aumentar suas realizações profissionais. Participe e procure mais informações sobre a Missão Técnica do Vale do Silício através do site: http://senac.sc/A4w5JQ.

O que é design thinking e como aplicá-lo na sua empresa?

É consenso no mercado que grande parte do crescimento de uma empresa é resultado da qualidade do produto ou serviço que ela oferece. Mas é necessário muito planejamento e alinhamento de estratégias para que isso esteja de acordo com as necessidades do cliente. Uma das formas de fazer essa organização é através de design thinking.

Além de mapear as necessidades do mercado, o design thinking procura apontar os objetivos da instituição, conhecendo os seus consumidores e trabalhando em equipe para fortalecer a empresa e a busca por inovações.

Mas se engana quem acredita que esse é um método aplicável apenas às grandes empresas: é possível começar um negócio com base nessa metodologia e filtrar grandes oportunidades desde o início! Se você é um microempreendedor em busca de novas possibilidades, essa é uma alternativa ideal para alavancar as suas ideias e criar um ambiente de trabalho interativo!

Por onde começar uma estratégia baseada em design thinking?

Imagine um time de futebol que pretende vencer uma grande competição. Antes de procurar novas oportunidades, normalmente ele começa conhecendo o seu adversário para investir nos seus pontos fracos. Essa é uma ideia fundamental para qualquer objetivo de inovação e procura por resultados positivos, não só no esporte como também na sua própria empresa! Por isso, comece pesquisando sobre a concorrência, os produtos que ela oferece, os indicativos do mercado, projetos em andamento. Isso já te dará boas ideias de onde você pode atuar e que tipos de estratégias seriam legais de desenvolver.

Mas você deve estar se perguntando: onde entra o trabalho em equipe que sempre se vê em metodologias de design thinking? Em todos os momentos! Desde o início é importante que os funcionários compartilhem do mesmo objetivo e saibam o que está sendo desenvolvido. A reunião “física” de todos se dá no momento de analisar os dados e avaliar os caminhos que podem tomar.

Os resultados foram bons? Então é a hora da implementação!

Toda essa ideia de aproximação com o consumidor, pesquisa sobre as suas necessidades e projeção de novas ideias fazem parte de um processo conhecido como brainstorm.

Após ele, é fundamental que qualquer idealização seja prototipada e colocada em um período de teste. Dessa forma, antes de veicular uma inovação, você tem a noção se ela vai realmente funcionar. Se a nova ideia se baseia em unir dois tipos de serviços por um preço reduzido, por exemplo, experimente colocá-la no mercado como um teste de um mês. Se os resultados atingirem o esperado, ele certamente estará pronto para ser lançado oficialmente para os seus consumidores!

Só não esqueça: alcançar o objetivo uma única vez não basta para permanecer com os bons resultados. O design thinking é uma metodologia contínua que procura sempre inovar, para isso, deve ser implementada e melhorada por todo o time permanentemente! Uma dica para unir os funcionários de forma interativa e organizada é aplicar também o gerenciamento kanban. E aí, prontos para começar?!

 

Crowdfunding: como começar um negócio com pouco ou nenhum investimento

Você tem o sonho de empreender? Trabalhar para si e ter a possibilidade de ser um empresário de sucesso é o desejo de vida de muitas pessoas. No entanto, na hora de colocar o plano em prática, surge sempre a dúvida: como faço para começar um negócio com pouco ou nenhum investimento? E foi para solucionar esse problema que surgiu o crowdfunding.

Imagine que você tem uma ótima ideia para um novo projeto, mas não possui recursos suficientes para executá-lo. Diante dessa situação, quais eram as suas opções até alguns anos atrás? Tentar encontrar um sócio que acreditasse no potencial e tivesse condições de investir na sua proposta, fazer um empréstimo bancário ou juntar dinheiro até que fosse possível colocar seu plano em prática. Entretanto, tais opções não são acessíveis a todos e podem ser bastante demoradas.

Hoje em dia, você pode fazer uso do crowdfunding, um sistema de financiamento coletivo que usa a internet para conectar pessoas que têm boas ideias a outras interessadas em contribuir para tirá-las do papel. De forma simples: é a famosa vaquinha – mas com um auxílio da tecnologia. Como forma de recompensa, os investidores ganham incentivos que podem variar de acordo com o projeto proposto.

Vamos supor que você queira publicar um livro. Por meio do crowdfunding você pode estipular que com a ajuda de R$ 10 a pessoa vai ganhar uma cópia do livro; com R$ 20 será uma edição autografada; com R$ 100 ela estará nos agradecimentos da publicação, etc. O objetivo é criar camadas de recompensas para que as pessoas sintam-se incentivadas a apoiar o projeto.

Como funciona o Crowdfunding?

Desde games, livros, filmes até o desenvolvimento de drones, aplicativos e produtos de alta tecnologia. O crowdfunding é utilizado para qualquer tipo de mercado, seja ele cultural, científico, industrial, de saúde, entre outros. Além disso, ele funciona não apenas para quem busca começar algo do zero, mas também para empreendedores que precisam levantar uma grande quantia a fim de investir no seu negócio.

Funciona da seguinte forma: você apresenta a sua ideia ao público utilizando uma plataforma específica de crowdfunding. Lá, você descreve sua proposta e o quanto precisa arrecadar até determinada data. As pessoas acessam o site, conhecem o projeto e, caso se identifiquem com ele, contribuem para tirá-lo do papel. Caso você alcance o valor total estipulado no financiamento coletivo, o site que divulgou recebe uma comissão – que gira em torno de 5%. Do contrário, o dinheiro é devolvido aos investidores.

Quero criar uma campanha de Crowdfunding! Como faço?

O primeiro passo é ter uma boa ideia. O que vai ser exatamente o seu projeto? Se for um livro, é interessante definir o gênero e qual será a história. Se for um aplicativo, quais as funcionalidades e os objetivos. Isso faz com que as pessoas se identifiquem com a sua proposta e tenham mais vontade de investir nela.

Em seguida, planeje. De nada adianta uma boa ideia se você não souber a estrutura necessária para a sua execução. Descubra quantas pessoas precisarão se envolver no projeto e qual o valor necessário para que ele possa ser colocado em prática. Não se esqueça de criar um cronograma de cada etapa até a conclusão.

O terceiro passo é juntar o dinheiro! Agora que você já sabe o quanto precisará arrecadar, divulgue o seu projeto para o mundo. Crie páginas nas principais redes sociais e utilize-as para promover a sua ideia. Assim, você tornará a captação de recursos muito mais fácil e rápido.

E aí, será que o crowdfunding era o que faltava para você colocar em prática aquela ideia que sempre pareceu tão distante? Invista no financiamento coletivo e torne-se um empreendedor de sucesso!

O Senac SC também possui diversos cursos de curta duração nas áreas de Gestão e Negócios que podem ajudá-lo a planejar e executar o seu projeto da melhor forma! Confira nossas opções e inscreva-se naquela que se adequa melhor ao seu perfil.

Coworking: conheça esses novos espaços de trabalho

Quando você pensa em empreender, uma das principais dúvidas que podem surgir é: onde iniciar o seu novo negócio? Algumas pessoas optam por iniciar em sua própria casa (o modelo de trabalho conhecido por home office), enquanto outros optam por alugar uma sala comercial. Enquanto a primeira opção pode parecer “pouco profissional”, a segunda pode custar caro. A solução? Espaços coworking!

Continue lendo