As melhores cidades para utilizar bicicletas

186

Recentemente a Espanha se juntou ao grupo de países europeus onde o número de bicicletas vendidas superou o de carros comercializados. Em toda a União Europeia, apenas 2 países vendem mais carros do que bicicletas: Bélgica e Luxemburgo. Os dados revelam uma tendência na busca por um estilo de vida mais saudável, barato e sustentável nesses locais, onde a estrutura para o uso desse tipo de veículo segue em expansão. Uma pesquisa da Copenhagenize, consultoria de planejamento e marketing especializada em assuntos relacionados ao transporte sobre duas rodas, listou as 19 melhores cidades do mundo para andar de bicicleta, de acordo com critérios como infraestrutura, amparo legal, programas de aluguel, sensação de segurança por parte dos ciclistas em relação aos demais modais de transporte, entre outros fatores. Na lista das 19 cidades mais bike friendly, que você vê abaixo, 15 estão na Europa. Do Brasil, apenas o Rio de Janeiro figura a lista. Confira.

1. Amsterdã, Holanda. A cidade é referência quando o assunto é trafegar de bicicleta. Suas ruas são todas adaptadas para a circulação de bikes, com ciclovias, corredores compartilhados, postos de aluguel e de guarda e até sinais especiais. Para ter uma ideia, 50% da população usa bicicleta como meio de transporte e o principal problema citado é a grande quantidade de bicicletas no centro da cidade.

2. Copenhague, Dinamarca. Na cidade, 50% da população usa a bicicleta como meio de transporte. Os moradores vão ao trabalho, à escola e até mesmo a bares utilizando bicicleta. A infraestrutura bem projetada é o diferencial do local, que busca a adaptação de ônibus, metrôs e outros meios de transporte para as bikes.

3. Utrech, Holanda. A 4ª maior cidade da Holanda também é exemplo no transporte sobre duas rodas. Cerca de 30% dos deslocamentos na cidade são feitos de bicicleta. De acordo com o relatório, o local é um exemplo para as pequenas cidades que desejam implementar a cultura da bicicleta.

4. Sevilha, Espanha. A cidade serve como exemplo de implementação de infraestrutura para o uso de bicicletas. Em 2006, apenas 0,5% do transporte era feito com as magrelas, que agora já representam 7% de participação.

5. Bordeaux, França. A cidade que é mais conhecida por seus vinhos, empata em 4º lugar com Sevilha no ranking das melhores cidades para andar de bicicleta. São mais de 200 km de vias na região central da cidade e cerca de 400 km nas periferias. As bikes correspondem a 10% dos meios de transporte do município.

6. Nantes, França. A cidade investe pesado em infraestrutura para bicicletas. Em 2009, um plano municipal foi implementado para ampliar as ciclovias. Serão cerca de 40 milhões de Euros investidos até 2014. A vontade política de mudar a realidade da cidade já resultou em quase 400 km de estrutura cicloviária.

7. Eindhoven, Holanda. Mais um município holandês na lista. O relatório coloca a cidade como uma das mais visionárias para circular com bicicletas. Uma das inovações é a Floating Roundabout, uma ponte estaiada de forma circular, criada especificamente para as magrelas.

8. Malmo, Suécia. O governo local prometeu um investimento de 47 milhões de euros para melhorar o tráfego de bikes na cidade. Uma das ações foi a criação de vias exclusivas para bicicletas e com nomes próprios, o que facilita a localização por GPS.

9. Berlim, Alemanha. Em Berlim, um dos pontos que contribui para o uso da bicicleta é a geografia da cidade, que é plana. Cerca de 13% da população utiliza a bicicleta como meio de transporte, o que é bastante significativo em relação ao tamanho da capital. Em alguns bairros o percentual pode chegar a 20% e 25%.

10. Dublin, Irlanda. Dublin registra um dos melhores programas de aluguel de bicicletas da Europa. Criado em 2010, mais de 2,5 milhões de alugueis já foram efetuados. Cerca de 10% da população usa a bike como principal meio de transporte, e o principal desafio agora é expandir os projetos de infraestrutura cicloviária para toda a cidade, que enfrenta uma crescente urbanização.

11. Tóquio, Japão. A maior cidade a figurar na lista tem um surpreendente sistema subterrâneo de estacionamento de bicicletas, que traz a tona a bike em apenas 30 segundos. Em Tóquio, para onde quer que se olhe as bicicletas estão presentes. Um exemplo de como os tipos de transporte podem se integrar e cooperar para o bem do trânsito.

12. Munique, Alemanha. A cidade tem alto investimento para estimular o uso de bicicletas por sua população. Cerca de 20% das pessoas já usam a bike como veículo de transporte diário. A infraestutura da cidade favorece o uso das magrelas: são cerca de 1200 km de faixas exclusivas.

13. Montreal, Canadá. Uma curiosidade a respeito do uso de bicicletas na cidade é que em Montreal as pessoas usam a bike também como transporte para a vida noturna. Com ciclovias que datam de 1980, a cidade foi a primeira da América do Norte a adotar um sistema público de aluguel de bikes. São mais de 5 mil veículos espalhados pela cidade.

14. Nagoia, Japão. No Japão, as bicicletas já fazem parte da cultura local, seja em centros urbanos ou em áreas rurais. Os moradores de Nagoia foram os primeiros a ser beneficiados com faixas exclusivas totalmente protegidas nas ruas mais movimentadas.

15. Rio de Janeiro, Brasil. A única cidade da América do Sul a fazer parte da lista tem uma modesta rede de ciclovias e alugueis de bike, mas com grande potencial para se expandir. O relatório destaca que em virtude dos grandes eventos esportivos, o Rio está em um momento propício para se tornar uma cidade amiga dos ciclistas.

16. Barcelona, Espanha. A cidade está amparada por uma ciclovia que rodeia toda a área metropolitana chamada Anel Verde. Desde 2007 há disponível para os moradores o sistema de aluguel de bicicletas e, hoje, 4% da população já utiliza a bike como meio de transporte diário. Apesar da vanguarda, a cidade ainda tem muito o que melhorar, de acordo com o relatório. São necessárias políticas públicas para a expansão das vias.

17. Budapeste, Hungria. A estrutura cicloviária não é muito abrangente na cidade, mas a prefeitura se empenha para criar uma rede que respeite os ciclistas. O órgão público organiza passeios comunitários que chegam a mobilizar até 80 mil pessoas.

18. Paris, França. Mais uma cidade onde as bicicletas fazem parte também do transporte para a vida noturna. Com um programa de aluguel de bikes disponível desde 2007, a cidade serviu de inspiração para Nova Iorque e Londres implementarem a bike como parte de seus programas de desenvolvimento sustentável.

19. Hamburgo, Alemanha. O uso da bicicleta tem atraído cada vez mais pessoas na cidade. O planejamento urbano já está sendo pensado de forma a entregar uma infraestrutura à altura da demanda, com faixas exclusivas e campanhas de educação no trânsito.

Leia também: