• Atualizado em 15/01/2018

O que é arte para você? Uma belíssima pintura renascentista? Talvez uma escultura dos deuses gregos criada há mais de 3.000 anos? Sim, arte é tudo isso, mas, diferentemente do que alguns imaginam, ela não precisa pertencer a um período antigo ou estar escondida em um museu. É possível encontrá-la nas ruas, bem em frente aos nossos olhos. Não à toa, ao longo do tempo, diversos artistas catarinenses se destacaram pelo trabalho que fizeram.

De acordo com o portal Brasil Escola, arte é “uma forma de o ser humano expressar suas emoções, sua história e sua cultura através de alguns valores estéticos, como beleza, harmonia e equilíbrio”. Para o site, ela pode ser representada de várias formas, como na música, no cinema, na dança, na pintura e, inclusive, no grafite – sendo esse a porta de entrada para muitos dos novos talentos encontrados em Santa Catarina.

Pertencentes ao movimento de arte contemporânea, esses artistas possuem muito mais liberdade de atuação, abandonando paradigmas e abrindo espaço para uma diversidade de estilos, técnicas e linguagens. Quer saber mais? Confira a nossa lista e conheça alguns dos artistas catarinenses que despontam no cenário cultural:

6 artistas catarinenses para conhecer já!

Juarez Machado

Uma lista de talentos catarinenses não poderia começar diferente. Juarez é, provavelmente, um dos artistas mais famosos e completos da nossa lista, sendo reconhecido como pintor, escultor, desenhista, caricaturista, mímico, designer, cenógrafo, escritor, fotógrafo e ator – ufa!

Original de Joinville, viveu em cidades como Curitiba e Rio de Janeiro, indo morar permanentemente em Paris em 1978. Ganhou prêmios nacionais e internacionais, como o Barriga Verde de Artes Plásticas de Santa Catarina e o Nakamori, do Japão.

2. Eli Heil

Eli Malvina Heil nasceu em 1929, em Palhoça, mas viveu a maior parte de sua infância e juventude no município vizinho, Santo Amaro da Imperatriz. Antes de se dedicar integralmente à atividade artística, lecionou Educação Física em colégios da Grande Florianópolis.

Autodidata, Eli participou de diversas exposições nacionais e internacionais com suas pinturas, esculturas e peças cerâmicas. Atualmente suas obras podem ser encontradas em acervos públicos na França – em Bégles – e no Brasil – em São Paulo, Joinville, São Joaquim e Florianópolis, onde há o Museu “O Mundo Ovo de Eli Heil”.


Fonte: http://eliheil.org.br/

Nestor Jr.

Nascido em Penha, Nestor Jr. é um artista jovem com alma madura. Seu trabalho em aquarela já foi exposto em importantes cidades do Brasil e em mostras coletivas na Espanha, Portugal e Itália, sempre permeado por três temas principais: o corpo, a natureza e o mar. Passou uma temporada na França, onde estudou técnicas de gravura na École National de Beaux-Arts de Lyon. Trabalhou com ilustrações para publicidade e moda na cidade de Blumenau, mas desde 2008 dedica-se integralmente às artes visuais.

Valdi-Valdi

Natural de Florianópolis, Thiago Furtado – mais conhecido como Valdi-Valdi – desenvolve grafites desde 2006. Seu trabalho possui forte influência da cultura ilhéu, assim como do mar e da figura feminina. Essa fusão de influências resultou em obras expressivas, com incrível detalhamento técnico e estético. Em 2011, foi escolhido pela empresa australiana de sprays IRONLAK para representar Florianópolis em diversos eventos de grafite pelo país.

Julian Gallasch

Assim como Nestor Jr., Julian também trabalhou muitos anos como ilustrador de moda em Blumenau. No início de 2016, o artista decidiu tentar começar a viver exclusivamente de suas pinturas – coisa que parece ter dado bastante certo.

Parte do sucesso de Julian se deve por seu contato com o universo da arquitetura e decoração, onde encontrou um público disposto a investir em obras personalizadas. Atualmente, o artista possui mais de 60 obras espalhadas pelo país e deseja começar a produzir menos telas por encomenda até o fim do ano para poder se dedicar à pintura autoral.

Rodrigo Rizo

Outro artista cujo trabalho é figurinha carimbada em Florianópolis. Na capital catarinense, existem cerca de 100 grafites da marca registrada de Rizo: o camaleão. O animal, símbolo de adaptação, também já foi retratado em países como Suécia, Dinamarca, Itália Peru, Chile e Estados Unidos.

Morador da Ilha de Santa Catarina há mais de 18 anos, o artista diz se inspirar em diferentes escolas artísticas como o realismo, o cubismo e a arte gráfica para criar suas obras camaleônicas, transformando a paisagem urbana em um ambiente mais alegre e harmônico.

E você? Conhece outros artistas catarinenses que não foram mencionados em nosso post? Comente abaixo! ;)

Publicações Relacionadas