5 curiosidades sobre Alice no País das Maravilhas

blog

Lançado em 4 de julho de 1865, o livro Alice no País das Maravilhas completa 152 anos de existência. Apesar da longa idade, a história, uma das mais clássicas da literatura, ainda hoje é lida por crianças e jovens em todo o mundo. E serve como fonte de inspiração para releituras, interpretações e trabalhos acadêmicos.

O livro conta a história de Alice, uma menina que persegue um coelho e, ao cair em sua toca, é transportada para um lugar mágico. Lá, ela se depara com criaturas fantásticas, cada uma a sua maneira.

Escrita pelo matemático britânico, Lewis Carroll, a história é atemporal e se encaixa em qualquer geração e idades. Vez ou outra, todos os adultos deveriam ler para trazer de volta o olhar infantil a respeito do mundo. Mas, você sabia que a obra traz diversas curiosidades sobre a sua criação? Confira:

A origem da obra…

A ideia para criar a história surgiu em uma viagem de barco! Lewis Carroll estava em um passeio com um amigo e as três filhas do vice-chanceler da Universidade de Oxford. Na intenção de distrair as meninas, o autor improvisou uma “história qualquer” – que, mais tarde, se transformaria nesse grande sucesso.  

A menina que pode ter inspirado Alice

Uma das três irmãs que estavam no barco, e para quem Carroll contou a história, era Alice Pleasance Liddell. Relatos contam que, quando o autor deu o nome da menina à personagem, Alice gostou tanto que pediu para que ele escrevesse a narrativa.

Apesar do autor negar que tivesse se inspirado em alguma criança real, alguns fatos levam a crer o contrário: a data de publicação de Alice no País das Maravilhas é datada de 4 de julho, dia do aniversário de Alice Liddell; além disso, as duas obras – Alice no País das Maravilhas e Alice através do Espelho – foram dedicadas à moça.

Enigmas por todos os lados…

Lewis Carroll era matemático e, talvez por isso, seus livros infantis possuíam vários problemas de lógica ocultos no texto. Em Alice no País das Maravilhas, muitos dos enigmas são quase imperceptíveis, atualmente. Muitos deles eram referências da época, piadas locais ou outros trocadilhos.

Por exemplo, no nono capítulo da obra, o Grifo diz que estuda “dez horas no primeiro dia, nove no seguinte e assim por diante”. Alice, então, pergunta se no décimo primeiro dia é feriado. Perspicaz, não?

A primeira edição precisou ser recolhida

A primeira edição teve uma tiragem de dois mil exemplares. No entanto, ela foi retirada das prateleiras por causa de reclamações feitas pelo ilustrador sobre a qualidade da impressão. A segunda tiragem, disponibilizada apenas um ano depois, esgotou muito rápido e logo Alice no País das Maravilhas se tornou um grande sucesso. Não à toa, o livro foi lido por Oscar Wilde e pela Rainha Vitória, não é mesmo?

Após o sucesso, vêm as adaptações

Ao longo dos anos a obra ganhou diversas versões, tanto que já existem mais de 20 produções cinematográficas que retratam a história. A primeira, feita em 1903, foi um filme mudo dirigido por Cecil Hepworth e Percy Stow. Mas, o grande sucesso mesmo veio após a adaptação dos Estúdios Disney, em 1951. Mais recentemente, em 2010, Tim Burton trouxe uma nova versão, dando destaque novamente à história.

Você já sabia de todas essas curiosidades? Aproveite a data para assistir aos filmes ou ler o livro! Uma boa história nunca é demais. ;)

Leia também: